Mais 6035 novos casos e mais 76 mortes nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje 6035 novos casos de infeção por coronavírus e mais 76 mortes, mais 21 do que no sábado. A maioria das mortes ocorreram na região Norte.

ESte domingo o país não voltou a baixar dos seis mil novos casos de covid-19, foram 6035, mas há mais mortes a registar do que nos últimos dias 76.

Ao todo, Portugal soma 217 301 casos de infeção desde o início da pandemia e 3381 óbitos. Há também a registar um aumento nos internamentos em enfermarias e nos cuidados intensivos. Neste momento, há quase três mil doentes em enfermaria, 2929, mais 131 dos registados neste último sábado, e mais dois casos em UCI, agora 415.

Neste momento, há 88 854 casos ativos, mais 3410 do que ontem, dia 14, mas tamém mais 2549 casos recuperados, o que perfaz um total de 125 066 doentes que se curaram da doença. Há anda a destacar 94 604 casos em vigilância, mais 2668 do que ontem, dia 14.

O Norte continua a ser a região com maior número de casos, hoje tem mais 4022 e mais 44 mortes, ao todo soma 109 861 casos e 1563 mortes.

Lisboa e Vale do Tejo registou hoje mais 1137 casos e mais 19 mortes, contabilizando agora 77 714 casos e 1137 mortes. A região Centro teve mais 713 casos e mais 11 mortes do neste sábado. o Alentejo registou mais 72 casos, somando agora 3979, e 76 mortes, não tendo registado qualquer morte nas últimas 24 horas.

A região do Algarve continua a ser que menos casos regista de infeção na totalidade, 3954, mais 58 novos casos do que ontem e mais duas mortes, perfazendo no total 34 óbitos.

Quase três mil internados em enfermarias e 415 em UCI

Mas a par dos números deste segundo domingo de novembro, há a salientar o aumento de internamentos quer em enfermarias quer em Unidades de Cuidados Intensivos. Neste momento, há 2229 internados em enfermaria, mais 131 do que no sábado, e 415 em UCi, mais dois do que ontem.

A capacidade das UCi tem está cada vez mais em foco. Hoje mesmo é noticia o facto de o Centros Universitário Hospitalar São João só ter uma única vaga para doentes criticos. Em comunicado o centro hospitalar assume ter 17 doentes em UCI a fazer tratamento com ECMO - uma máquina que susbtitui a função cadiaca e pulmonar, ajudando o organismo de forma extracorpórea a respirar e a ter batimento cardíaca - dos quais 11 estão infetados com covid-19. Daí, o estar sem capacidade para receber mais doentes.

A situação já fez com que o Hospital Sao José tivesse de receber, entre esta sexta-feira e o dia de ontem, quatro doentes de hospitais do Norte, Penafiel, Matosinhos, Bragança e Guimarães. Este é um dos principais problemas no tratamento da covid-19.

As UCI estão a trabalhar em rede, mas quase todas as unidades acima dos 85% e dos 90%. Há uma semana o coordenador do Programa ECMO do Hospital São José também referia ao DN que só havia vagas na sua unidade quando alguém morria ou tinha alta para regressar à enfermaria.

Portugal continua em recolher obrigatório até às 05:00 de segunda-feira, uma situação que se irá repetir no próximo fim de se semana. O primeiro-ministro António Costa reconheceu neste sábado que é "duro" mas que as medidas restritivas são "um mal menor", pois o Governo está a tentar evitar um confinamento como o que foi decretado na primeira fase da pandemia.

Mais de 54 milhões de infetados no mundo

Há ainda a destacar que neste domingo o mundo ultrapassou a barreira dos 54 milhões de casos por infeção do SARS CoV2, mais precisamente 54 001 750 pessoas, provocando a morte de pelo menos 1 313 471 de indivíduos, desde que surgiu no final de dezembro de 2019.

O balanço foi hoje feito pela agência noticiosa AFP que salienta o facto de o " número de casos diagnosticados reflita apenas uma fração do número real de infeções, uma vez que alguns países testam apenas casos graves, outros dão prioridade aos testes de rastreamento e muitos países apresentam uma capacidade limitada de testagem".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG