MAI reforça dispositivo de combate a incêndios até final do mês

Dispositivo terrestre será reforçado com mais 624 bombeiros. Governo decidiu manter também meios aéreos

O Ministério da Administração Interna (MAI) vai reforçar até ao final de outubro o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, alargando assim em 15 dias o período de prevenção.

Numa nota à comunicação social enviada esta sexta-feira, o MAI diz que o dispositivo terrestre será reforçado com mais 624 bombeiros e que cerca de 500 militares do GIPS da GNRvão realizar ações de vigilância e fiscalização.

Quanto aos meios aéreos, o governo decidiu manter disponíveis 10 helicópteros ligeiros em regime de locação, três helicópteros ligeiros propriedade do Estado, seis aviões anfíbios médios e três helicópteros pesados.

Foi ainda decidido o incremento das ações de vigilância e fiscalização por parte da GNR e da PSP nas suas áreas de competência e o reforço da vigilância móvel terrestre, com base no empenhamento de patrulhas das Forças Armadas, sobretudo nas áreas mais sensíveis e vulneráveis, adianta o ministério liderado por Eduardo Cabrita.

O MAI adianta que se mantém em funcionamento até ao 6 de novembro os postos da rede primária, no âmbito da Rede Nacional de Postos de Vigia.

Há um ano, entre 14 e 16 de outubro, o norte e centro do país foi varrido por vários incêndios florestais, que resultaram na morte de 50 pessoas e 70 feridos. O fogo atingiu mais de 220 mil hectares de território, cerca de 190 mil dos quais de floresta, perto de 1.500 casas e mais de meio milhar de empresas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG