Vítima mortal de acidente com tuk-tuk era sogra do condutor e ia ao posto médico

A colisão entre um tuk-tuk e uma viatura ligeira ocorreu nesta segunda-feira perto de Santa Apolónia.

A vítima mortal resultante da colisão entre uma viatura ligeira e um tuk-tuk ocorrida nesta segunda-feira junto a Santa Apolónia, em Lisboa, encontrava-se no veículo turístico numa deslocação de carácter privado, revelou a Associação Nacional de Condutores de Animação Turística (ANCAT).

Em comunicado, a associação revelou que a mulher, de 82 anos, era "familiar do condutor e seguia dentro da viatura em viagem privada". De acordo com informação da associação, o condutor do tuk-tuk não estava a "exercer serviço de turismo", mas a transportar a sua sogra a um posto médico.

"Infelizmente não sobreviveu ao impacto, tendo tido morte imediata", referiu.

A ANCAT adiantou ainda que o trabalhador de animação turística está em estado de coma e será "operado de urgência a um traumatismo craniano muito grave".

Lamentando o acidente, a associação atentou também para a falta de "regras e regulamentação específica", sublinhando que sempre que há um acidente com um tuk-tuk se tende a "generalizar de forma negativa uma atividade que se quer nobre e segura".

O condutor em causa, referiu, já conta com vários anos de experiência, sendo uma "pessoa que cumpre as devidas regras sempre que faz uma viagem profissional".

De acordo com fonte do Regimento Sapadores Bombeiros, a colisão ocorreu junto ao cruzamento entre a Avenida Mouzinho de Albuquerque e a Calçada da Cruz da Pedra.

O alerta para o acidente foi dado aos Sapadores às 10.20.

Às 11.40 estavam no local 13 operacionais, com o apoio de três viaturas.

* atualizado às 16.25

Mais Notícias