GNR interrompe celebração de casamento com 300 pessoas em Moura

Guarda fez desmobilizar uma parte das três centenas de pessoas, tendo o casamento prosseguido apenas com residentes no concelho. Não houve incidentes durante a ação, diz a GNR.

A GNR interrompeu na quarta-feira a celebração de um casamento em Moura devido ao ajuntamento de 300 pessoas. Após a ação policial, a festa prosseguiu mas só com a permanência de pessoas residentes no concelho alentejano, adianta a GNR, tendo os factos sido comunicados às autoridades judiciais.

Em comunicado, a GNR informa que militares do Destacamento Territorial de Moura, que integra o Comando Distrital de Beja, "ontem, dia 16 de setembro, interrompeu a celebração de um casamento, no concelho de Moura".

"Após conhecimento de que iria realizar-se um casamento que violava as normas da Resolução do Conselho de Ministros Nº 70-A/2020, no âmbito da pandemia de covid-19, os militares da Guarda apuraram que não tinha sido solicitado parecer à autoridade de saúde e, deslocando-se ao local, confirmaram a presença de cerca de 300 pessoas", relata a nota da força policial.

A GNR explica que a "intervenção resultou na interrupção da cerimónia, tendo apenas sido autorizados a permanecer no local os cidadãos residentes".

"Durante a ação, não se registou qualquer tipo de incidente", esclarece a GNR, que finaliza o comunicado referindo que os "factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Moura".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG