Foto polémica: sindicato da PSP explica reunião com extrema-direita

Mamadou Ba, líder do SOS Racismo, publicou no Facebook uma foto que mostra dois dirigentes do Sindicato de Profissionais de Polícia (o segundo maior da PSP) num encontro com José Pinto Coelho, o presidente do Partido Nacional Renovador

"Não nos revemos de forma alguma nas ideias defendidas pelo PNR", garante Mário Andrade, presidente do Sindicato de Profissionais de Polícia (SPP), o segundo mais representativo da PSP. Em causa está uma foto em que este dirigente e o ex-presidente do SPP, António Ramos, aparecem numa reunião com José Pinto Coelho, presidente do Partido Nacional Renovador (PNR). A imagem foi publicada na página de Facebook de Mamadou Ba, dirigente da organização SOS Racismo. "Essa reunião ocorreu em 2009, a pedido do PNR, num contexto eleitoral, para saber sobre a situação e condições de trabalho dos polícias", explica Mário Andrade.

No seu post , publicado esta segunda-feira - quando estava instalada a polémica sobre a divulgação das imagens da detenção dos três presos que tinham fugido do tribunal do Porto e alguns sindicatos policiais defenderam essa publicação -, Mamadou Ba diz que "uma organização sindical de polícias que flirta com um partido ostensivamente fascista e racista está a colocar-se fora da lei, violando inclusive a constituição da república e, pior ainda, está assim a outorgar legitimidade democrática a uma ideologia fascista e racista".

Para o dirigente do SOS Racismo, "isso sim, deve preocupar quem está cioso da reputação das forças de segurança, em vez de se irritar com a denúncia da existência de racismo no seu seio". Mamadou Ba alerta que "uma proximidade entre organizações representativas das forças segurança, com organizações claramente fascistas, como é o caso do sinistro PNR, pode seguramente desembocar numa porosidade política inaceitável do ponto de vista democrático".

Ao DN, Mamadou Ba disse desconhecer quando a foto tinha sido tirada - "sei que é antiga", sublinhou - e justificou a sua publicação "no âmbito da discussão instalada". A imagem acabou por ser amplamente divulgada nas redes sociais.

O presidente do SPP explica que participou nesse encontro, quando era o coordenador do SPP em Lisboa, mas que, desde que assumiu a liderança deste sindicato em 2011, "nunca mais houve qualquer reunião ou contacto com o PNR". "Não nos revemos de forma alguma nas ideias do PNR", assegura, lembrando que, por determinação da sua direção, o SPP "não compareceu na manifestação de apoio aos agentes de Alfragide, promovida pelo PNR".

No ano de 2009 realizaram-se três eleições - legislativas, europeias e autárquicas - e o SPP reuniu-se, pelo menos, duas vezes com o PNR. Uma na sua sede, com o cabeça de lista às europeias, com a presença no então presidente do SPP, António Ramos, outra na sede do partido (na foto), na qual, além de Ramos, esteve o atual presidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG