Incêndio em Oliveira de Azeméis "ainda está para durar"

Incêndio em Oliveira de Azeméis é o que inspira mais preocupações, depois de o vento ter provocado reacendimentos que levaram as chamas até perto de povoações, com mais de mais de 400 operacionais e acima de uma centena de viaturas no terreno. Incêndio em Esposende dado como dominado às 17.45

Dois incêndios no norte do país ameaçam casas, escolas e já obrigaram a cortar uma autoestrada, que entretanto já foi reaberta. Em Esposende, distrito de Braga, um fogo que começou por volta das 6.15 desta terça-feira obrigou mesmo a retirar os alunos de duas escolas - a EB2/3 das Marinhas e EB1 de Rio de Moinhos - devido ao fumo, mas foi dado como dominado às 17.45. Já em Oliveira de Azeméis, distrito de Aveiro, o vento tem dificultado a vida dos bombeiros, que neste momento combatem um fogo com quatro frentes, que já levou à evacuação de uma casa isolada.

O incêndio que lavra desde as 03.30 no Pinheiro da Bemposta, em Oliveira de Azeméis, mobilizava, às 18.20, 437 operacionais, 131 viaturas e três meios aéreos. Neste momento, de acordo com o site da Proteção Civil, há 379 operacionais e 114 viaturas no terreno.

Os bombeiros de Oliveira de Azeméis acrescentaram que o vento tem sido o grande inimigo das forças no terreno, que a meio da manhã tinham reduzido o incêndio a apenas uma frente.

"Estamos com um problema muito sério para resolver porque o incêndio ficou com uma nova frente, em resultado dos ventos muitos fortes e da propagação para poente, e o fogo está a atingir uma dimensão muito grande, muito intensa, com os meios aéreos a concentrarem-se neste local", declarou à Lusa o presidente da autarquia e responsável pelo serviço local de Proteção Civil, Joaquim Jorge Ferreira.

O autarca disse que "não há pessoas em risco", com o Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro a confirmar que só foi evacuada uma habitação isolada destinada a armazenamento de alfaias agrícola, mas admite que a defesa da população irá implicar "atenção redobrada durante a noite, na tentativa de se antecipar a orientação do fogo e procurar garantir que ele não evolui para zonas habitadas". Referindo que "continuam a chegar ao local diversos meios" de combate ao fogo, Joaquim Jorge Ferreira acrescenta: "Isto ainda está para durar".

Há mais de 50 fogos ativos de norte a sul do país

Evacuação por "precaução"

O incêndio que desde as 06.00 lavrava em Esposende, distrito de Braga, foi dado como dominado às 17.55, depois de na última hora o combate ter tido "uma evolução muito favorável", disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

Das três frentes deste incêndio, pelas 16.20, apenas uma permanecia ativa, tendo sido combatida por um meio aéreo e 108 bombeiros, apoiados por 36 veículos, informou a página da Proteção Civil na internet.

O incêndio deflagrou pelas 06.11, na freguesia de Palmeira de Faro e Curvos, no concelho de Esposende, tendo decorrido essencialmente em espaço florestal, não tendo durante o combate "se registado qualquer ferimento" entre os bombeiros que fizeram o combate.

A autoestrada A28, entre os nós de Esposende e Antas, esteve cortada ao trânsito durante cerca de oito horas, tendo sido reaberta cerca das 16.00, disse fonte municipal.

Em declarações à Lusa, Júlio Melo, técnico de Proteção Civil da autarquia e adjunto do Comando dos Bombeiros de Esposende, disse que, devido ao fumo do incêndio, as duas escolas do Agrupamento de Marinhas foram evacuadas esta manhã.

De acordo com informação disponível na página da internet do Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio, "devido à deflagração de um incêndio nas proximidades das escolas básicas António Rodrigues Sampaio e de Rio de Moinhos, a Proteção Civil e a Direção da escola tomaram a decisão de evacuar" os estabelecimentos de ensino. "Como tal, as escolas encontram-se encerradas durante o dia de hoje, retomando a sua atividade normal no dia de amanhã, se as condições o permitirem", acrescenta a nota informativa.

Fogo em Gaia mobiliza 33 operacionais

Um incêndio no Lugar de Nossa Senhora de Fátima, em Vila Nova de Gaia, está a mobilizar todas as corporações deste concelho, indicou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto.

A ocorrência foi registada às 16.12 horas e a mesma fonte apontou que "não há conhecimento de casas em perigo", mas "o combate às chamas está a exigir o esforço de todas as corporações de Vila Nova de Gaia".

O fogo deflagrou no Lugar de nossa senhora de Fátima, Sermonde, Vila Nova de Gaia, concelho do distrito do Porto.

No local, cerca das 19:00 horas, estão 11 veículos e 33 elementos.

De acordo com o site da Proteção Civil, ainda há 54 fogos ativos por todo o país.

Notícia atualizada às 22:30

Mais Notícias

Outras Notícias GMG