Estão por construir 90% das casas destruídas pelos incêndios de outubro

As construções da responsabilidade das famílias estão mais adiantadas

Passado um ano dos incêndios de 15 de outubro, das 366 casas totalmente destruídas pelo fogo apenas 36 estão acabadas, segundo os dados mais recentes, de 9 de outubro, avançados pelo JN. Os contratos preveem a finalização das construções para dezembro, mas, segundo o jornal, é improvável que isto aconteça.

Em Oliveira do Hospital, um dos concelhos mais devastados pelo fogo em outubro, poderão estar concluídas só 17 casas na data prevista. O presidente da câmara, José Carlos Alexandrino, diz que as restantes 32 devem estar prontas em junho. "É natural que as famílias desesperem, mas quando veem as obras a arrancar percebem que a casa vai ficar muito melhor", explicou o autarca ao Jornal de Notícias.

Também em Tondela foram reconstruídas 17 casas, de uma lista com 71. O presidente da câmara, José António Jesus, aponta como uma das causa do atraso a quantidade elevada de casas ilegais.

No norte do país está prevista a construção de 13 habitações, todas elas por terminar.

Segundo o jornal, as casas que ficaram a cargo das próprias famílias estão mais adiantadas. Mais de metade estão concluídas, 249 no total.

Os incêndios de 15 de outubro de 2017 queimaram 220 mil hectares de terra em 32 concelhos. Fizeram 50 mortos e 70 feridos. Destruíram total ou parcialmente 1.500 casas e mais de 500 empresas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG