Cascais autoriza esplanadas com o dobro da área para distanciar mesas

As empresas de restauração e comércio de Cascais podem duplicar ou criar áreas de esplanada, segundo uma decisão excecional da Câmara, que pretende distribuir as mesas por uma área maior de forma a salvaguardar o distanciamento devido à covid-19.

De acordo com a Câmara de Cascais, no distrito de Lisboa, a medida insere-se nas iniciativas "#COVID19 de Apoio a Empresas", no âmbito da passagem de estado de emergência a situação de calamidade, de forma a "preparar um primeiro e controlado desconfinamento em contexto de pandemia".

O regime excecional de alargamento ou atribuição pontual, excecional e temporário de esplanadas prevê que as empresas possam solicitar à autarquia a ocupação de espaço público "até um máximo de 100% do espaço que ocupam atualmente".

Também empresas que atualmente estão impedidas de ter esplanadas, como lojas gourmet ou mercearias com café incluído, "podem solicitar a aprovação da atribuição excecional de esplanadas".

"Este aumento ou atribuição de área visa redistribuir o número de mesas já existente por uma área maior, salvaguardando as medidas de distanciamento (e de lotação) aconselhadas pela Direção-Geral da Saúde", salientou a autarquia, na sua página na Internet.

As novas esplanadas estarão isentas do pagamento de taxas até 30 de setembro.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado na terça-feira.

Mais Notícias