Câmara do Porto proíbe espetáculo de Bruno Nogueira na noite de São João

O concerto "Deixem Passar o Pimba", com Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, agendado para a noite do dia 23 estava já esgotado e com esta medida da autarquia, que proíbe o funcionamento de todas as salas de espetáculo, não se poderá realizar nessa data e passa para dia 25.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, decidiu proibir o funcionamento das salas de espetáculo na noite do dia 23, a noite de São João. O espetáculo "Deixem Passar o Pimba" com Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, está agendado para essa noite, às 21.00 no Coliseu do Porto e tinha já a lotação esgotada com todos os bilhetes vendidos, segundo a produtora Força de Produção. Com este despacho da autarquia, o espetáculo não se poderá realizar. A imagem publicada pelo site oficial do município para ilustrar o despacho não deixa dúvidas, sendo do Coliseu do Porto.

O despacho esta sexta-feira assinado por Rui Moreira determina, "com fundamento em relatório emitido pelo Serviço Municipal de Proteção Civil do Município do Porto, o encerramento das salas de espetáculos e recintos similares, a partir das 19h00 do dia 23 de junho e até às 8h00 do dia 24 de junho."

Após conhecer a decisão da autarquia, a presidente do Coliseu Porto Ageas, Mónica Guerreiro, disse ao Jornal de Notícias que o espetáculo "Deixem o pimba em paz" vai passar para dia 25 de junho. Os bilhetes do dia 23 são válidos ou pode ser pedido a restituição do valor dos bilhetes.

"Deixem o pimba em paz" tem uma outra data agendada para o dia 24 de junho, feriado no Porto.

A decisão estende-se a outras atividades como cafés e restaurantes cujas restrições já tinham sido anunciadas. Assim, "os estabelecimentos de bebidas, sem espaço de dança, que não disponham de CAE que permita a confeção de refeições, como sejam cafés, pastelarias e similares encerram a partir das 19h00 do dia 23 de junho e até às 8h00 do dia 24 de junho". E "os estabelecimentos de restauração, que disponham de CAE que permita a confeção de refeições encerram a partir das 23h00 do dia 23 de junho e até às 8h00 do dia 24 de junho".

Todas as atividades festivas como concertos e fogo de artifício foram canceladas. Os transportes públicos não funcionarão à noite e ficou decidida "a interdição da ponte Luís I [que faz a travessia sobre o rio Douro], tanto para circulação automóvel como pedonal em ambos os tabuleiros". Tudo para evitar aglomeração de pessoas.

A Câmara do Porto também participou hoje na reunião na Liga de Clubes de futebol que decidiu manter o jogo de futebol entre FC Porto e Boavista para essa noite, depois das autarquias de Porto e Gaia terem recomendado o seu adiamento. "A Liga Portugal, os representantes de F. C. Porto, Boavista, da Polícia de Segurança Pública e da Câmara Municipal do Porto, estiveram reunidos esta tarde na sede da Liga, de forma a clarificar as questões de segurança relacionadas com o dérbi portuense, marcado para dia 23 deste mês, noite de São João, pelas 21.15 horas", informou a Liga

A decisão foi manter o jogo dado que "a PSP manifestou o seu empenho na implementação de todas as estratégias de segurança necessárias para que o evento decorra dentro da normalidade" e foi pedido aos adeptos dos dois clubes que mantenham o civismo. "Todas as entidades reiteram o pedido para que não existam aglomerações nas imediações do estádio, hotéis e centros desportivos, de forma a que possam ser cumpridas as diretrizes impostas pela Direção Geral da Saúde", explicou a Liga.

Mais Notícias