Braga inundada por "fenómeno excecional" de precipitação

A cidade de Braga registou esta quinta-feira um "pico de precipitação" entre as 15.00 e as 16.00, intervalo em que a chuva que caiu foi quase metade da registada em todo o dia anterior, disse a Proteção Civil.

A Proteção Civil de Braga diz que o "fenómeno excecional" de chuva foi a principal causa das inundações registadas na cidade, que levaram ao corte do trânsito automóvel em ruas, avenidas e túneis.

A fonte apontou, designadamente, o túnel da Rodovia, que já não ficava inundado há anos e que hoje voltou a encher-se de água.

Inundados ficaram igualmente os túneis do hotel Meliã e da Avenida da Liberdade.

Segundo dados revelados pelo vereador da Proteção Civil, Altino Bessa, na sua página de Facebook, entre as 15.00 e as 16.00 de hoje a precipitação em Braga foi de 21,9 milímetros por metro quadrado.

Na quarta-feira, no dia todo, a precipitação foi de 51,1 milímetros por metro quadrado.

Outro local de inundação garantida em Braga em dias de forte precipitação é em Ferreiros, junto ao Complexo da Grundig, que esta quinta-feira voltou, uma vez mais, a transformar-se numa espécie de "lago".

A partir do início da tarde de hoje, as inundações passaram a encabeçar a lista das ocorrências registadas pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Pelas 18.30, estavam registadas, no site da Autoridade Nacional de Proteção Civil, cerca de duas dezenas de ocorrências ativas no distrito de Braga relacionadas com inundações.

Igualmente afetada pelas inundações foi a cidade de Guimarães, nomeadamente a Rua da Caldeiroa, no Centro Histórico, que, segundo o testemunho de um bombeiro, "parecia um autêntico rio".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG