Bom tempo levou mais portugueses às praias, mas sem problemas: foi um "dia calmo"

Com o regresso do sol, muitas pessoas foram até à costa marítima, mais para passear do que para fazer praia. Polícia Marítima fala num dia calmo.

O regresso do bom tempo levou este sábado alguns portugueses às praias, mas de uma forma geral sem problemas e sem registo de ajuntamentos. A Polícia Marítima esteve, um pouco por toda a costa, a vigiar os areais, com ações de sensibilização junto de quem se deslocou às praias.

De acordo com fonte da Polícia Marítima de Cascais, a situação esteve "calma" nas praias da linha durante a tarde deste sábado, com uma afluência pouco significativa. "Há mais gente no centro de Cascais que nas praias", adiantou a mesma fonte, sublinhando que as pessoas "estão a respeitar" as regras vigentes.

Durante esta tarde também a Divisão de Trânsito da PSP marcou presença junto à praia de Carcavelos, para uma operação de sensibilização.

Já nas praias da Costa da Caparica, as pessoas deslocaram-se sobretudo para passear no paredão, onde se registou uma significativa afluência de transeuntes - mas foram bastante menos os que puseram os pés na areia. Ao que o DN apurou, houve ou outro caso que mereceu uma intervenção mais pedagógica das autoridades.

No Algarve este também foi um sábado calmo, a julgar pelo exemplo das praias do sotavento. De acordo com o comandante Vasconcelos de Andrade, da Polícia Marítima de Vila Real de Santo António e Tavira, as praias tiveram uma "reduzida afluência" neste sábado, com as pessoas a deslocarem-se sobretudo para praticar exercício físico. "Nada que saia fora das recomendações", sublinha o comandante local da PM, acrescentando que as autoridades tiveram ao longo do dia uma abordagem de sensibilização junto de quem se deslocou à costa.

Mais a norte, um relato idêntico é feito pelo comandante da Polícia Marítima da Figueira da Foz. "Nas praias da Figueira da Foz houve algumas pessoas a passear, dispersas, não houve ajuntamentos. A Polícia Marítima esteve no areal, a garantir que as regras são cumpridas, mas o dia correu de uma forma normal", afirmou ao DN o comandante Severino Lourenço.

Mais Notícias