Autarca do Funchal suspende mandato para reforçar equipa do Governo de combate à pandemia

"Estou consciente de que há lutas que não podemos deixar de travar", refere João Pedro Vieira que suspendeu o mandato de vereador para integrar o gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Sales.

O vereador da Câmara do Funchal João Pedro Vieira suspendeu o mandato para integrar o gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, que pretende reforçar a equipa de combate à pandemia da covid-19, informou esta quarta-feira a autarquia.

"A Câmara do Funchal informa que o vereador João Pedro Vieira, que vinha a exercer funções executivas desde outubro de 2017, suspendeu esta semana o seu mandato autárquico", diz a informação divulgada pelo principal município da Madeira.

A autarquia adianta que João Pedro Vieira vai "integrar, de imediato, o gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Sales, respondendo ao repto que lhe foi lançado pelo governante, no sentido de reforçar a capacidade de resposta do Governo da República no combate à pandemia provocada pela covid-19".

O autarca cessante explicou, no seu pedido de suspensão de mandato, que "no passado dia 09 de março, e na sequência do apelo do Bastonário da Ordem dos Médicos, dirigido a todos os profissionais de saúde, tinha manifestado às estruturas e autoridades de saúde regionais e nacionais a sua total disponibilidade para regressar, de imediato, à Saúde Pública, aquela que é a sua área profissional e de formação", acrescenta a Câmara do Funchal no mesmo documento.

Também menciona que, "durante a primeira vaga da pandemia", João Pedro Vieira "cooperou com as autoridades de saúde da região na qualidade de médico interno de Saúde Pública".

"Estou consciente de que há lutas que não podemos deixar de travar"

Complementa que, em simultâneo, enquanto elemento do executivo camarário, "trabalhou no sentido de preparar o município para enfrentar a crise sanitária e, depois, a crise económica e social".

Na nota, a autarquia salienta que, o autarca, quando "confrontado com o regresso em força da pandemia" e porque considerando que "nunca faltou à chamada para um combate coletivo difícil", aceitou dar o seu "contributo direto para ajudar o país a controlar esta situação".

"Estou consciente de que há lutas que não podemos deixar de travar e com a certeza de que juntos, estejamos onde estivermos, conseguiremos ultrapassar os inúmeros obstáculos que o tempo que vivemos nos coloca, fazendo o melhor pelo Funchal e pelos funchalenses", argumentou o autarca no pedido de suspensão do mandato.

A Câmara do Funchal anuncia que João Pedro Vieira vai ser substituído na vereação por Dina Letra, "eleita pela Coligação Confiança nas últimas Eleições Autárquicas, a partir da próxima segunda-feira, dia 19 de outubro".

O município recorda que Dina Letra, participou ao longo do corrente mandato "por diversas vezes" em reuniões de vereação em representação da Coligação Confiança", que governa a Câmara do Funchal, sendo composta pelo PS, BE, PDR e pelo Nós, Cidadãos!.

Com 46 anos, Dina Letra é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, pela Universidade da Madeira, exercia até agora funções de apoio à direção numa empresa privada e vai assumir os pelouros exercidos até agora por João Pedro Vieira, nomeadamente Assuntos Jurídicos, Fiscalização, Património Imóvel, Licenciamentos, Mercados municipais, Juventude e Desporto, Democracia Participativa, Promoção da Saúde e Auditoria Interna.

Mais Notícias