Alentejo regista quedas de árvores e estruturas em vários concelhos

Beja e Portalegre integram o "lote" de distritos sob aviso laranja para precipitação, vento ou agitação marítima, enquanto só com avisos amarelos está o distrito de Évora.

Quedas de árvores e estruturas, inundações, deslizamentos de terras e danos em redes elétricas são os principais problemas registados esta quinta-feira no Alentejo, até às 17:00, devido ao mau tempo, revelou a Proteção Civil.

O Comando Distrital de Proteção Civil (CDOS) de Portalegre disse à agência Lusa que, entre as 00:00 e as 17:00, contabilizou um total de 28 ocorrências no distrito relacionadas com o mau tempo, mas salientou que todas foram "de pequena monta" e que "não causaram danos".

"A maior parte das ocorrências verificou-se a partir das 14:00 e a parte norte do distrito foi a mais afetada", acrescentou a fonte, assinalando que os concelhos com mais ocorrências foram Nisa (10) e Portalegre (seis).

Segundo o CDOS, foram contabilizadas "nove quedas de árvores", distribuídas pelos concelhos de Portalegre, Ponte de Sor, Nisa, Marvão, Crato, Alter do Chão e Castelo de Vide, e "sete movimentos de massas".

"Estes movimentos de massas foram pequenos desabamentos de terras em vias secundárias e uma queda de um muro", esclareceu, acrescentando que ocorreram também "oito pequenas inundações, a maior parte em vias e uma numa habitação".

"Tivemos ainda três quedas de estruturas, ou seja, telheiros e chapas que voaram, e uma limpeza de via", disse.

Já no distrito de Évora, o respetivo CDOS revelou à Lusa que, entre as 00:00 e as 16:00, foram registadas "10 quedas de árvores", no concelho da capital de distrito e nos municípios de Arraiolos, Montemor-o-Novo, Borba, Estremoz, Vila Viçosa e Redondo.

"A queda mais significativa foi a que aconteceu na Estrada Nacional 254, que liga Redondo a Bencatel" e que, entre as 15:20 e as 16:45, "obrigou ao corte da via, nos dois sentidos, para possibilitar os trabalhos de remoção da árvore", acrescentou.

Danos em redes elétricas

Danos em redes elétricas nos concelhos de Vendas Novas e Arraiolos foram outros dos problemas: "Foram cabos ou postes caídos nas vias, mas, que tenhamos conhecimento, não foram afetadas as comunicações, nem o fornecimento de energia".

Uma pequena inundação numa habitação e uma queda de um 'placard' publicitário em Évora foram as outras situações indicadas pelo CDOS.

Já no distrito de Beja, o CDOS assinalou à Lusa que, relacionadas com o mau tempo, só se verificaram "16 quedas de árvores" no distrito, até às 17:00, "sem provocar danos".

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou esta quinta-feira sob aviso vermelho nove distritos, em diferentes períodos do dia, devido à previsão de chuva forte e rajadas de vento superiores a 100 quilómetros por hora.

No Alentejo, Beja e Portalegre integram o "lote" de distritos sob aviso laranja para precipitação, vento ou agitação marítima, enquanto só com avisos amarelos está o distrito de Évora.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil alertou na quarta-feira a população para o agravamento das condições meteorológicas, com precipitação forte e persistente, vento forte nas terras altas e agitação marítima forte em toda a costa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG