YouTube suspende um dos novos canais preferidos de Trump

Canal de extrema-direita One America News foi suspenso da plataforma durante uma semana

O YouTube anunciou esta terça-feira que suspendeu o canal de extrema-direita One America News (OAN) durante uma semana por violar as políticas de contrainformação relacionadas com a pandemia de covid-19 e retirou ao canal a capacidade de fazer dinheiro a partir de outros vídeos.

A ação contra o OAN, que tinha em Donald Trump um fã enquanto o presidente cessante dos Estados Unidos criticava a Fox News por suposta deslealdade durante o mês que antecedeu as eleições norte-americanas, é um sinal claro de que a empresa vai impôr regras apertadas contra informações falsa, mesmo aquelas que estão em consonância com Trump.

O porta-voz do Youtube, Ivy Choi, disse que o OAN, que tem 1,2 milhões de subscritores, violou as regras ao apresentar uma suposta cura para a doença.

Além de não poder publicar novos vídeos durante uma semana, o OAN foi suspenso do programa de parceiros do YouTube, que permite a monetização dos vídeos através de anúncios que podem gerar uma significativa fonte de receita. De acordo com Choi, citado pelo The Washington Post, foram feitas "repetidas violações" às regras do YouTube relativas a contrainformação relacionada com a Covid-19.

"Após uma cuidadosa revisão, removemos um vídeo da OAN e emitimos uma suspensão ao canal por violar a nossa política de contrainformação, que proíbe conteúdos que alegam que existe uma cura garantida", referiu o representante do YouTube em comunicado.

O OAN ainda não comentou a proibição.

A Google, que é proprietária do YouTube, juntou-se a outras empresas de tecnologia que este ano reforçaram as regras contra as contrainformações que podem confundir as pessoas sobre a natureza, disseminação e tratamentos da Covid-19.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG