Wisconsin. Polícia dispara contra homem negro nas costas e motiva protestos violentos

Foi decretado o recolher obrigatório na cidade de Kenosha, onde um homem negro foi baleado sete vezes nas costas por um agente da polícia. Jacob Blake, de 29 anos, está em estado grave no hospital.

Um agente da polícia atirou nas costas de um homem negro em Wisconsin, nos Estados Unidos, no domingo. O momento foi captado em vídeo e está a motivar violentos protestos nas ruas da cidade de Kenosha, onde tudo aconteceu.

As imagens mostram um homem negro, aparentemente desarmado, a ser baleado várias vezes nas costas por um agente da polícia quando estava a entrar num carro. Terão sido sete disparos. O homem, identificado pelo governador de Wisconsin, Tony Evers, como sendo Jacob Blake, de 29 anos, foi transportado de avião para o Hospital Froedtert em Milwaukee. Encontra-se em estado grave, disse a polícia de Kenosha.

"Jacob Blake foi baleado nas costas várias vezes, em plena luz do dia, em Kenosha, Wisconsin", disse Tony Evers no Twitter.

"Embora ainda não tenhamos todos os pormenores, o que sabemos com certeza é que ele não é o primeiro homem negro ou pessoa a ser baleada, ferida ou impiedosamente morta nas mãos de indivíduos que fazem cumprir a lei no nosso estado ou no nosso país."

A polícia fez saber que foi chamada a um "incidente doméstico" por volta das 17.11 de domingo. O vídeo amador mostra Blake a ser seguido por dois polícias, com armas em riste, enquanto contornava a parte da frente de uma carrinha cinzenta.

Quando Jacob Blake abre a porta e tenta sentar-se no banco do condutor, um agente da polícia branco puxa pela sua camisola e dispara vários tiros na sua direção.

O advogado de direitos civis Ben Crump afirmou que os três filhos de Blake estavam no interior do carro no momento em que o polícia disparou.

Crump disse ainda que Blake estava a tentar pôr um ponto final numa discussão entre duas mulheres.

"Eles viram um policia a atirar contra o pai. Vão ficar traumatizados para sempre", disse Crump no Twitter.

O advogado representa a família de George Floyd, o afro-americano que morreu a 25 de maio quando um agente da polícia branco se ajoelhou no seu pescoço durante quase nove minutos.

Os agentes da polícia envolvidos foram colocados em licença administrativa, enquanto decorrem as investigações ao que aconteceu.

Após o anoitecer em Kenosha, uma multidão de manifestantes enfrentou a polícia de choque, de acordo com imagens publicadas pelo Milwaukee Journal Sentinel.

Mais tarde, a cidade de Kenosha decretou recolher obrigatório.

O Departamento de Justiça de Wisconsin revelou que está a investigar o tiroteio.

Mais Notícias