Venezuela: Preços de produtos e serviços subiram 65,2% em agosto

Os preços dos produtos e serviços aumentaram 65,2% em agosto na Venezuela. Quem ganha o salário mínimo apenas pode comprar 2% do cabaz básico.

A Assembleia Nacional (parlamento) da Venezuela divulgou esta quinta-feira dados que dão conta de uma subida dos preços dos produtos e serviços de 65,2% em agosto.

"Continuamos em hiperinflação. Voltámos a ter subidas de preço superiores a 50%. A inflação de agosto foi de 65,2%", disse aos jornalistas o deputado Ángel Alvarado, membro da Comissão de Finanças do parlamento.

Ángel Alvarado precisou que em julho a inflação foi de 33,8% e que a subida dos preços foi consequência da desvalorização da moeda local, o bolívar soberano e o aumento das despesas públicas.

"Os venezuelanos que ganham o salário mínimo apenas podem comprar 2% do cabaz básico", explicou o deputado. O salário mínimo mensal dos venezuelanos é de 40 mil bolívares soberanos que equivalem a 1,53 euros à taxa oficial de câmbio determinada pelo Banco Central da Venezuela esta quinta-feira..

O vestuário e o calçado foram os produtos que mais subiram, em média, em agosto, com uma taxa de 78,3%.

Quanto à inflação acumulada nos últimos 12 meses, esta situou-se em 2.674%.

A crise política, económica e social na Venezuela tem obrigado a população a ter mais do que um emprego e a procurar fontes de rendimento alternativas, que vão desde a prestação informal de serviços à venda de produtos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG