Parlamento peruano quer expulsar embaixador venezuelano em Lima

Aprovada com 75 votos a favor e nove contra

O Congresso do Peru aprovou esta quarta-feira uma moção a solicitar ao Presidente Pedro Pablo Kuczynski a saída do embaixador da Venezuela em Lima, Diego Molero, em protesto contra o Governo do chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro.

O documento da moção, publicado na página do Congresso na Internet, refere ainda que a saída do embaixador deve ocorrer "até que cessem os atos de violência na Venezuela".

A moção foi aprovada com 75 votos a favor e nove contra, cabendo agora ao Presidente Pedro Pablo Kuczynski tomar a decisão final.

No texto, os parlamentares concordam em "condenar o regime ditatorial de Nicolás Maduro pelas transgressões inaceitáveis à democracia e ao Estado de Direito, violadoras da sua própria Constituição e de Tratados Internacionais de Direitos Humanos".

Os parlamentares afirmam também "desconhecer o processo eleitoral constituinte, fraudulento" realizado a 30 de julho último, com o qual Caracas pretende "legitimar uma Assembleia Constituinte", convocada sem referendo popular, contra a vontade povo.

Por outro lado, condenam os "121 assassinatos, mais de 15 mil feridos, mais de quatro mil detenções arbitrárias e os 400 presos políticos" de venezuelanos, pelo exercício legítimo da sua liberdade de expressão, de protesto e de resistência.

Os parlamentares condenam ainda impropérios de Nicolás Maduro contra o Presidente do Peru, por convocar uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros da América Latina.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG