Veneno para matar Navalny estava na roupa interior

Navalny fez-se passar por oficial de segurança para extrair informações de agente. A conversa foi difundida no seu canal do YouTube.

Alexei Navalny, opositor de Vladimir Putin, enganou um agente russo para conseguir obter detalhes sobre a forma como foi envenenado com Novichock, de acordo com o Bellingcat.

Navalny terá feito de conta que era um oficial de segurança para chegar até ao agente que o envenenou colocando a substância nas cuecas do opositor de Putin.

Trata-se, segundo a BBC, de ​​​​​​​Konstantin Kudryavtsev, com quem Navalny manteve uma longa conversa telefónica procurando obter detalhes que explicassem como foi envenenado e qual seria o papel da agência federal de segurança russa nessa tentativa.

A conversa foi gravada por Navalny e difundida através do seu canal no YouTube.

Alexei Navalny encontra-se a recuperar em Berlim, para onde foi transferido pouco tempo após o envenenamento a bordo de um avião em agosto que quase o matou.

O site Bellingcat adianta que a tentativa de assassinato de Navalny veio do Serviço de Segurança Federal da Rússia.

Konstantin Kudryavtsev contou a Navalny, pensando tratar-se aquele de um oficial de segurança, que a toxina Novichock foi aplicada nas costuras interiores da zona das virilhas das cuecas do opositor de Putin, quando este se encontrava de visita à cidade siberiana de Tomsk.

Dias antes do voo de regresso de Navalny de Tomsk para Moscovo, uma equipa de reconhecimento afeta ao Ministério da Defesa russo terá desativado as câmaras de videovigilância do hotel onde Navalny estava hospedada. Depois, com a cooperação da lavandaria do hotel ou por infiltração direta no quarto de Navalny, o veneno foi aplicado.

Dois dias depois, Navalny apanhava o avião para Moscovo usando a roupa interior com a toxina, que atua quando em conjugação com o suor do corpo.

Kudryavtsev, que é formado pela Academia Russa de Defesa Química e trabalha para um centro pertencente ao Ministério da Defesa, disse a Navalny que o opositor russo escapou com vida graças à rápida resposta do piloto do avião e à equipa médica que primeiramente o atendeu em Omsk, na Sibéria.

Pouco depois, Konstantin Kudryavtsev foi enviado para Omsk para se livrar das roupas de Navalny e eliminar quaisquer pistas que conduzissem ao Novoichok usado para o o envenenar.

As alegações de Navalny - e a conversa telefónica divulgada - não mereceram resposta até agora por parte da Rússia.

A investigação do Bellingcat tem sido desvalorizada por Vladimir Putin, considerando tratar-se de um truque dos Estados Unidos.

Há uma semana, Putin adiantou, no entanto, que considerava correto que a Segurança russa quisesse estar a par de todos os movimentos de Navalny.

Nalvany tem sido a voz da oposição contra Putin e antes do envenenamento fazia campanha para que vários dos seus apoiantes fossem eleitos na Sibéria, tem denunciado os casos de corrupção na Rússia, um sistema que classifica de "feudal" que "suga o sangue da Rússia, de acordo com a BBC.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG