Vacina. Bruxelas vai comprar 160 milhões doses da Moderna

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen vai adquirir 160 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, desenvolvida pela empresa norte americana Moderna.

Numa curta comunicação Ursula Von der Leyen anunciou o "sexto contrato" para a aquisição de vacinas, salientando que este é o método que pode ser combinado com "as medidas restritivas", como forma de "produzir uma solução permanente e sustentável para esta pandemia".

"A vacinação pode ajudar e é fundamental para acabar com essa pandemia para que possamos superar este vírus", defendeu Von der Leyen, anunciando que "amanhã" Bruxelas aprovará "um novo contrato para garantir outra vacina covid-19 para portfólio de vacinas".

"Este contrato permite-nos comprar até 160 milhões de doses de uma vacina produzida pela Moderna. De acordo com os resultados dos ensaios clínicos, esta vacina pode ser altamente eficaz contra covid-19", anunciou, insistindo que a segurança e eficácia da vacina serão condição verificadas pelas agências europeias.

"Uma vez que a vacina seja realmente comprovada como segura e eficaz, todos os Estados-Membros vão recebê-la ao mesmo tempo, em condições melhores e equitativas", prometeu.

As negociações com a Moderna arrastaram-se nas últimas semanas, e há oito dias ainda não tinha sido possível fechar um acordo, apesar de a empresa ter anunciado 94,5% de eficácia contra o coronavírus. Na altura, decorriam "contactos exploratórios", agora concretizados com um contrato para a aquisição de milhares de doses.

A presidente da Comissão não esclareceu se do contrato faz parte a produção de vacinas em solo europeu. Na semana passada, a comissária da Saúde, Stella Kyriakides "as empresas têm de ter produção na Europa, para fecharem contrato".


Mais Notícias

Outras Notícias GMG