"Um milagre". Mexicana deu à luz no meio da rua minutos depois do sismo

Jéssica Mendoza encontrava-se numa sala de partos quando a terra começou a tremer, tendo sido transportada de imediato para a rua pela equipa médica

Jéssica Mendoza deu à luz o primeiro filho em plena rua na capital mexicana, minutos após um sismo de magnitude 7,1 abalar o sul do México, na passada terça-feira.

A mulher, que se encontrava numa sala de partos do Hospital Sanatorio Durango, estava com seis centímetros de dilatação quando a terra começou a tremer, tendo sido transportada de imediato para a rua.

"Apesar de tudo o que acontecia ao meu redor, continuei focada no nascimento. Isolei-me completamente, não ouvia nada. Lembro-me de estar com o meu médico, as enfermeiras, a doula, o meu marido e a minha mãe. Eles atravessaram o caos para encontrar um espaço seguro", disse Mendoza em declarações ao El País.

A mulher acabou por ser transportada para a calçada, na esquina do hospital, estando protegida de eventuais deslizamentos de terras. Polícias e enfermeiros construíram no local uma espécie de hospital improvisado, com recurso a lençóis.

Não foi necessária anestesia nem intervenção cirúrgica, tendo sido apenas utilizado gaze esterilizada, luvas e um dispositivo para medir a frequência cardíaca. Meia hora depois, Mendonza deu à luz um menino, Adolfo Iñaki.

Vinte minutos depois do parto, e quase uma hora depois do terramoto, Mendoza e o filho foram transferidos para uma sala especialmente equipada para acomodar os pacientes que foram forçados a sair dos hospitais: "É um antigo hospital, mas manteve-se bem. Mesmo assim, quando entrei, havia pedaços a cair", disse a mulher.

"Foi um milagre", afirmou Mendonza, após agradecer o trabalho feito pelos médicos e pelos polícias, que improvisaram um hospital no meio da rua Roma Norte: "Eles foram magníficos, muito profissionais".

"Enquanto o mundo caía, ele veio salvar o nosso. É maior mensagem de amor e um exemplo de força e coragem perante a vida", afirmou Amado Ortiz, o pai da criança e marido de Mendoza.

"Dentro da grande tragédia que temos vivido na Cidade do México, foi muito bonito. Se o Adolfo Iñaki sobreviveu a este terramoto quando estava prestes a nascer, irá superar tudo na vida", acrescentou Ortiz.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG