Trump não quer mudanças nas regras dos debates com Biden

Presidente norte-americano diz gostar do formato dos debates televisivos com Joe Biden e opõe-se às mudanças propostas para tentar evitar a repetição do caos que marcou o primeiro confronto.

A Comissão dos debates presidenciais dos EUA anunciou na quarta-feira que iria propor alterações nas regras dos debates "para garantir uma discussão mais ordeira", em reação àquele que já foi apelidade como o pior debate de sempre na história das presidenciais norte-americanas.

Donald Trump, no entanto, tem outras ideias e veio esta quinta-feira expressar a sua oposição a essas intenções.

"Porque é que eu permitiria que a Comissão de Debates alterasse as regras para o segundo e o terceiro debates, quando ganhei facilmente da última vez?", questinou no Twitter.


Trump já se declarou várias vezes vencedor do primeiro debate com Biden, citando alegados inquéritos não identificados. Sondagens conduzidas por organizações de media dos EUA sugeriram o contrário, dando a Biden a vantagem.

Republicanos, democratas e até o moderador da noite, Chris Wallace, da Fox News, foram quase unânimes em concordar que o debate de 90 minutos foi feio e fora de controlo.

"Eu nunca imaginei que isto iria sair do controlo da forma como saiu", confessou Chris Wallace ao The New York Times na quarta-feira.

Esta quinta-feira, ainda a recuperar do "desastre" televisivo, o experiente jornalista disse à Fox News que Trump tinha arruinado o que deveria ter sido o equivalente a um "bolo lindo e delicioso".

"Eu sentia que tinha reunido todos os ingredientes [para um bom debate]", disse Wallace. "Mas o presidente simplesmente espezinhou tudo. E isso foi frustrante."

O segundo debate presidencial está programado para 15 de outubro em Miami e o terceiro em 22 de outubro em Nashville.

Entre as possíveis mudanças que estão a ser discutidas para ajudar os moderadores está a hipótese de permitir que desliguem o microfone de um candidato, na esperança de evitar interrupções e insultos.

A porta-voz de Trump, Kayleigh McEnany, disse a repórteres nesta quinta-feira que as únicas mudanças com as quais o presidente concordaria no próximo debate são "mudar o moderador e o candidato democrata".

"Ele não quer regras que disfarcem a incapacidade de um determinado candidato em ter um bom desempenho", acrescentou.

Trump, que está atrás de Biden nas sondagens para as eleições de 3 de novembro, chamou o debate de Cleveland de "uma noite emocionante".

Mais Notícias