Trump leva cábula para encontro com sobreviventes do tiroteio

"Eu ouço-vos" era o quinto ponto de uma lista que o Presidente dos EUA levou para reunião com pais que perderam os filhos no massacre da Florida e com alunos sobreviventes

Pais de adolescentes mortos a tiros no massacre de 14 de fevereiro numa escola da Florida foram recebidos por Donald Trump na Casa Branca. Houve lágrimas e sofrimento durante os relatos, mas Trump estava preparado: tinha uma cábula com cinco pontos, para não se esquecer de mostrar empatia com as vítimas.

O papel com os "lembretes" de Trump foi captado pelos fotojornalistas presentes na reunião, que aconteceu esta quarta-feira. As imagens revelam alguns dos pontos da cábula: "1. O que é que gostava que eu soubesse sobre aquilo que passou? 2. O que podemos fazer para ajudá-lo a sentir-se mais seguro?" e "5. Eu ouço-vos".

Trump não parece ter usado a cábula, segundo a CNN, e ás famílias que perderam os filhos e aos alunos que sobreviveram ao massacre, o Presidente dos EUA disse que o país estava "a lutar" por eles.

"Estamos a lutar fortemente por vocês e não vamos parar. Obrigada por exporem assim os vossos corações. (...) Nós vamos encontrar uma solução", prometeu.

Os meios de comunicação norte-americanos e as redes sociais reagiram mal à cábula de Donald Trump e criticaram-no por necessitar de um lembrete para mostrar empatia para vítimas do massacre na Florida que roubou a vida a 17 pessoas, entre alunos e professores.

Trump fez escreveu um tweet onde disponibilizou o vídeo completo do encontro, onde disse que nunca se irá esquecer do tempo que passou com os "corajosos estudantes, professores e famílias. Tanto amor no meio de tanta dor. Não os podemos dececionar. Vamos manter as nossas crianças seguras", escreveu o Presidente norte-americano.

As reações não se fizeram esperar. Se houve internautas a congratularem Trump pelo momento, houve muitos comentários de crítica: "Não te atrevas sequer a associar-te a estas crianças, seu traidor racista que promove o uso de armas", lê-se num dos tweets.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG