Trump e Melania levam compaixão até Houston

Presidente norte-americano e primeira-dama tentaram apagar a imagem deixada na visita que fizeram ao Texas na semana passada

Donald Trump regressou este sábado ao Texas para ver os estragos causados pelo furacão Harvey e encontrar-se com as vítimas. Depois de na passada terça-feira ter sido muito criticado pela forma como decorreu a primeira visita que fez ao Estado norte-americano mais afetado, desta vez o presidente dos EUA procurou mostrar compaixão.

Acompanhado pela primeira-dama, Melania, que usou um boné com a inscrição "Texas", Trump visitou em Houston as instalações no NRG Stadium - casa da equipa de futebol Houston Texans - onde muitas das pessoas deslocadas pela tempestade ainda continuam alojadas. Em contraste com o que se passou na primeira visita ao Texas, o presidente dos EUA mostrou-se próximo das vítimas.

Tal como conta a Reuters, a determinado momento pegou numa criança ao colo e deu-lhe um beijo na cara e também se sentou com um rapaz para brincar. Muitos fizeram questão de tirar selfies com o casal presidencial. Depois de Houston, Trump seguiu para Lake Charles, no Estado do Louisiana.

Na terça-feira passada, Donald Trump tinha optado por não se deslocar a Houston, a zona mais afetada do Estado do Texas, para não perturbar os trabalhos de salvamento. A opção valeu-lhe muitas críticas. Tal como o momento em que - depois de sair de um encontro com as autoridades na cidade de Corpus Christi - aplaudiu a dimensão da multidão que se tinha juntado para o ver "sem mostrar empatia pelas vítimas", escreve a CNN. De acordo com o mesmo órgão de comunicação, até mesmo entre os republicanos surgiram desabafos de preocupação. "Na próxima visita ele vai ter que mostrar mais compaixão", disse à CNN uma fonte do partido.

Na sexta-feira, numa carta dirigida ao Congresso norte-americano, Trump pediu 7,85 mil milhões de dólares para ajudar na resposta à tragédia e nos esforços iniciais de recuperação. Tom Bossert, conselheiro para a Segurança Interna, explicou em nome da Casa Branca que os pedidos de fundos seriam feitos por etapas, à medida que os estragos fossem avaliados. Segundo a Reuters, o governador do Texas, Greg Abbott, que acompanhou Trump na visita de ontem, estima que o seu Estado venha a necessitar de mais de 125 mil milhões de dólares. O Harvey deixou deslocadas perto de um milhão de pessoas e poderá ter feito 46 vítimas mortais.

Os receios meteorológicos voltam-se agora para a tempestade Irma que deverá transformar-se em furacão nos próximos dias e que poderá atingir Porto Rico, na República Dominicana, durante a próxima semana.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG