Trump faz o discurso do Estado da União no próximo dia 5

A presidente da Câmara dos Representantes convidou o presidente dos EUA a falar ao país a partir do Congresso.

Donald Trump foi convidado esta segunda-feira a proferir o tradicional discurso do Estado da Nação no próximo dia 05 de fevereiro, uma semana depois do previsto.

A carta da presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi (Partido Democrata), surge na sequência do fim do shutdown do governo norte-americano por parte do presidente Donald Trump (Partido Republicano), em que este condicionava essa decisão ao financiamento de 5,7 mil milhões de dólares (cerca de cinco mil milhões de euros) para construir um muro na fronteira com o México.

Nancy Pelosi e a quase totalidade dos democratas não cederam ao que qualificavam como chantagem de Donald Trump para concretizar um projeto rejeitado - e considerado ineficaz para combater a imigração ilegal - pela maioria dos cidadãos norte-americanos, mas que correspondia a uma promessa de campanha do então candidato republicano.

Esse braço de ferro levou Pelosi a sugerir que Trump adiasse o discurso do Estado da Nação ou optasse por enviar um texto escrito. Mas como o presidente dos EUA insistisse e desse como certo que iria discursar na data prevista, a presidente da Câmara dos Representantes exibiu o poder da nova maioria democrata e rejeitou formalizar o convite legalmente exigido para que o inquilino da Casa Branca pudesse falar à nação.

A queda sistemática de Trump nas sondagens e a sua responsabilização no facto de haver mais de 800 mil trabalhadores públicos dos EUA sem receber salário, o impacto na economia do país e o risco crescente em matéria de acidentes aéreos ou na fiscalização alimentar, entre outros domínios, acabaram por levar Trump a ceder em toda a linha: reabriu o governo, embora dizendo que só por três semanas, e não recebeu um único dólar para construir o desejado muro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG