Trump apela a israelitas e palestinianos a fazerem concessões pela paz

"Fazer a paz não será fácil, sabemo-lo todos", disse Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apelou hoje a israelitas e palestinianos a fazerem concessões pela paz e a tomarem "as decisões difíceis" que são necessárias.

"Fazer a paz não será fácil, sabemo-lo todos", declarou Trump.

"As duas partes deverão tomar decisões difíceis (...) mas com a determinação e convicção de que a paz é possível, os israelitas e os palestinianos podem chegar a um acordo", disse.

O presidente norte-americano falava na presença do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e perante uma plateia de responsáveis israelitas e norte-americanos reunidos no Museu de Israel, onde se encontram os manuscritos do mar Morto, as mais antigas transcrições conhecidas da Bíblia.

Trump insistiu que "os palestinianos estão prontos para avançar para a paz", referindo o seu encontro hoje de manhã com o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, em Belém, na Cisjordânia ocupada.

"Após o meu encontro com o meu bom amigo Benjamin, posso dizer-vos que ele quer a paz", adiantou.

As negociações de paz israelo-palestinianas estão num impasse desde 2014 e Netanyahu e Abbas não têm um encontro substancial desde 2010.

"Os conflitos não podem durar eternamente", disse ainda Trump, que reafirmou a sua vontade de se envolver pessoalmente, mas sem dar pormenores.

O chefe de Estado norte-americano afirmou também que a sua "administração estará sempre ao lado de Israel" e assegurou uma vez mais que não deixará o Irão dotar-se da arma nuclear.

Trump segue agora para o Vaticano, onde será recebido pelo papa Francisco.

Israel foi a segunda paragem da primeira viagem internacional do presidente dos Estados Unidos, que chegou a Telavive na segunda-feira diretamente da Arábia Saudita, e inclui também Bruxelas e Sicília.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG