Treze russos acusados de se intrometerem nas eleições norte-americanas

Documento de acusação refere que os indivíduos conspiraram desde 2014, violando leis que impedem estrangeiros de gastar dinheiro para influenciar as eleições dos EUA

Treze russos e três entidades russas foram acusados por um grande júri federal de se intrometerem nas eleições norte-americanas de 2016, nas quais Donald Trump chegou a Presidente dos EUA.

Robert Mueller, encarregue da investigação especial a uma possível ingerência russa nas eleições dos EUA, faz assim as suas primeiras acusações.

No centro destas, segundo o New York Times, está a utilização de redes sociais para criar discórdia política, apoiar Donald Trump e depreciar a campanha de Hillary Clinton.

O documento diz que os 13 indivíduos conspiraram desde 2014 para violar leis que proíbem estrangeiros de gastar dinheiro para influenciar eleições federais nos EUA. A acusação ressalva ainda que os cidadãos, que não são norte-americanos, se fizeram passar por cidadãos dos EUA, roubaram identidades e são também acusados de fraude, com o objetivo de influenciar as eleições.

São agora procurados pelo Governo dos EUA.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG