Traficante que entrou em videoclipe de reggaeton entrega-se à polícia

Francisco Tejón, líder do clã Los Castañas, entregou-se às autoridades na sua cidade, La Línea de la Concepción, perto de Cádiz. Ia acompanhado pelo advogado, avança o El País

Desde 2016 que Francisco Tejón era um dos narcotraficantes mais procurados de Espanha. O líder do clã Los Castañas, que liderava uma rede de tráfico de droga com o irmão Antonio fora visto pela última vez há dias quando surgiu no videoclipe de Candela, uma música de reggaeton do cantor de origem cubana Clase A.

Esta quarta-feira, Tejón entregou-se às autoridades na sua cidade natal, La Línea de la Concepción, perto de Cádiz. O traficante chegou à esquadra local acompanhado pelo advogado, avançou o El País, citando fontes policiais.

Francisco Tejón vai juntar-se na prisão ao irmão, detido a 7 de junho quando foi visitar a amante. Na altura, a operação policial envolveu mais de cem agentes.

No videoclipe de Clase A, algumas das imagens foram gravadas no exterior de uma mansão que os Los Castaña usavam para orgias privadas e situado no bairro de Guadacorte de Los Barrios, em Cádiz.

Além disso, o cantor foi partilhando nas redes sociais fotos e vídeos sobre as gravações no mês de setembro, dando pistas à polícia de que continuava em Espanha.

Segundo a polícia os Los Castaña terão chegado a controlar um negócio de 30 milhões de euros, graças ao tráfico de haxixe vindo de Marrocos e que faziam entrar em Espanha pelo estreito de Gibraltar. Mas a tranquilidade dos irmãos Tejón chegou ao fim em 2016, quando uma operação policial levou à detenção de muitos dos seus familiares e membros do gangue, obrigando-os a passar para a clandestinidade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG