Tiroteio junto a sede dos serviços secretos da Rússia. Há vítimas mortais

Um homem terá começado a disparar junto à receção do edifício sede da agência de segurança russa FSB. Autoridades apenas confirmam que morreu um agente da FSB. Dois outros agentes ficaram gravemente feridos. O atirador foi abatido.

Um tiroteio ocorreu esta quinta-feira à tarde junto ao edifício do FSB (Serviço Federal de Segurança), na praça Lubianka em Moscovo. As autoridades russas apenas confirmaram até agora a existência de uma vítima mortal, um agente do FSB, a que se junta a morte do próprio atirador, abatido pelas forças de segurança. As informações dão conta que um homem abriu fogo com armas automáticas junto à receção do edifício. O atirador já foi neutralizado pelas forças especiais da polícia e há várias pessoas feridas.

Para já, as autoridades apenas confirmam que o suspeito foi neutralizado. Relatos iniciais falavam em três indivíduos armados mas o FSB apenas refere que um atirador foi travado.

O agente do FSB morreu devido a ferimentos de bala, durante o ataque, segundo o gabinete de comunicação dos serviços secretos russos.

As autoridades divergem relativamente ao número de pessoas feridas no tiroteio, com o FSB a referir duas vítimas com "ferimentos graves" e o Ministério da Saúde a referir que foram cinco os atingidos pelo atirador.

Numa nota oficial, o gabinete de comunicação do FSB diz que o tiroteio ocorreu num prédio da organização, no centro de Moscovo, perpetrado por uma única pessoa, que já foi "neutralizada", negando as versões que indicavam a existência de mais atiradores.

Não foram fornecidas informações sobre a motivação do ataque, nem sobre a identidade do atirador "neutralizado". O termo "neutralizado" significa geralmente no jargão policial russo que um atacante foi morto. Mas ainda não há confirmação oficial.

O incidente ocorreu na véspera do aniversário do Checa, um organismo precursor do KGB da era soviética, e enquanto o Presidente, Vladimir Putin, assistia a um concerto de celebração da data.

"O Presidente foi informado", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin, acrescentando que os serviços secretos já tinham sido capazes de abortar mais de 50 atos terroristas este ano.

Vários 'media' russos tinham noticiado o tiroteio e circulam nas redes sociais vários vídeos mostrando polícias armados a correrem perto da sede do FSB. O jornal Ezvestia, citando uma fonte não identificada, deu conta de mortos entre as forças de segurança.

A Vesti News publicou no Twitter imagens em vídeo dos acontecimentos.

Também o canal de televisão Life.Ru divulgou um vídeo da atuação policial junto ao edifício.

"Foram disparados muitos tiros. Não sei dizer quantos, mas foram muitos", disse a testemunha ocular Vladimir Adyasov à televisão RT. "Duraram cerca de um minuto e meio. A situação era muito perigosa", acrescentou.

O tiroteio provocou uma grande resposta da polícia, bem como das forças especiais do FSB, rapidamente enviadas para o local.

Mais Notícias