Autora do tiroteio em Maryland tentou o suicídio duas vezes. Há três vítimas mortais

A mulher disparou nas instalações de uma empresa de distribuição onde trabalham cerca de 1000 funcionários. Fonte policial disse à Reuters que o motivo pode estar relacionado com uma queixa no trabalho

Uma mulher matou três pessoas num centro de distribuição de farmácias, a Rite Aid, esta quinta-feira de manhã em Harford County, Maryland, antes de tentar por duas vezes o suicídio, revelou fonte oficial citada pela CNN. Uma outra fonte avançou à estação de televisão que a mulher era uma funcionária descontente. Várias outras pessoas ficaram feridas.

A polícia de Harford informava nas redes sociais que a "a situação de tiro ainda se encontra ativa" e pediu para que a população evitasse a área, na intersecção entre Short Lane e Philadeplhia Road (Route 7). A CNN noticiou que pelo menos três pessoas morreram e que o tiroteio aconteceu nas instalações de uma empresa de distribuição onde trabalham cerca de 1000 funcionários. O alerta foi dado às 9:09 (14:09 em Lisboa).

Entretanto, as autoridades já anunciaram que o "único suspeito" do tiroteio já foi detido e que se encontra no hospital "em estado crítico" e que neste momento a situação já não representa uma ameaça para a população.

"Confirmo várias mortes e múltiplos feridos", disse o xerife do condado de Harford, Jeffrey Gahler, durante uma conferência de imprensa durante a qual não revelou a identidade do suspeito nem o motivo que terá estado na origem do tiroteio.

Um repórter da NBC, Pete Williams, citado pela Reuters, disse que várias fontes policiais terão dito que o atirador era uma mulher. Fonte policial disse à Reuters que as autoridades acreditam que o suspeito tinha uma queixa relacionada com trabalho. Tinha sido, ao que tudo indica, segurança das instalações de apoio à Rite Aid, o local onde aconteceu o tiroteio.

Ao início da tarde, o departamento de Baltimore do FBI 'tweetou' estar a responder e a ajudar o gabinete do xerife numa "situação de atirador ativo", e a divisão de Baltimore do Departamento Federal de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos comunicou também via Twitter que os seus agentes especiais estão a responder à ocorrência.

O governador de Maryland, Larry Hogan, declarou que o seu gabinete está a acompanhar a situação em Aberdeen, Perryman, e que o Estado está pronto para fornecer qualquer apoio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG