58 mortos, 515 feridos. Pior tiroteio da história dos EUA em Las Vegas

Atirador foi abatido. E abriu fogo a partir do 32.º andar de um hotel junto do qual decorria um festival de música country.

Pelo menos 58 pessoas morreram e 515 ficaram feridas num tiroteio durante um concerto num festival ao ar livre junto ao Hotel Mandalay Bay, em Las Vegas. O tiroteio durou vários minutos e aconteceu na noite de domingo (hora local). Entretanto, já hoje, o Estado Islâmico reivindicou o ataque, perpetrado por um homem de 64 anos

Segundo um porta-voz da polícia, está-se perante uma ação de um "lobo solitário", residente em Las Vegas. O xerife Joe Lombardo garantiu tratar-se apenas de um atacante e não de dois, como chegou a ser referido nas primeiras notícias sobre o tiroteio. Um primeiro balanço referia dois mortos e 26 feridos.

O mesmo responsável da polícia afirmou estar a ser procurada uma pessoa do sexo feminino, de origem asiática, que poderia ter ligação com o atacante, que era um habitante da região. O xerife não elaborou sobre a natureza dessa relação, apenas que teria sido visto na sua companhia. No quarto de hotel onde estava o atacante foram encontradas armamento variado e munições.

Numa informação separada, soube-se que o atacante tinha 64 anos e viveria na localidade de Mesquite, a mais de 70 quilómetros de Las Vegas. Será Stephen Paddock, um reformado, sem problemas anteriores com as forças de segurança.

A mulher foi identificada como Marilou Danley e as autoridades procuram também dois veículos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, enviou através do Twitter condolências às vítimas e familiares do "terrível tiroteio em Las Vegas".

No entanto, ataques semelhantes a este, como o sucedido em novembro de 2015 em Paris, ou o de San Bernardino, também em 2015, ou de Orlando, em 2016, deixam em aberto a possibilidade de se estar perante um ato terrorista islamita.

Estavam no concerto ao ar livre cerca de 22 mil pessoas. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram como decorreu o incidente.

As autoridades fecharam parte das instalações do Hotel Mandalay Bay, onde decorria no exterior um concerto de música country, depois de receberem notícia do tiroteio e da existência de um atirador algures no interior do complexo. No palco atuava Jason Aldean, que estaria a terminar o seu concerto integrado num conhecido festival deste género musical, o Route 91 Harvest Festival.

Como medida de precaução, outras instalações hoteleiras nas proximidades viram encerrados os seus acessos e interditas as entradas e saídas de pessoas. Após o tiroteio, surgiu a notícia de ter sido encontrado um volume suspeito junto de um hotel vizinho, o Luxor.

O aeroporto internacional McCarran foi temporariamente encerrado a título preventivo e alguns voos foram desviados para outros destinos.

A polícia de Las Vegas cortou as ruas nas imediações do hotel casino. Algumas testemunhas no local disseram que os tiros terão partido de um andar do complexo hoteleiro. Aparentemente, o atacante visou as pessoas que assistiam ao concerto. Segundo a ABC News, estariam no local mais de 40 mil pessoas. Segundo um dos presentes no concerto, os tiros prolongaram-se por alguns minutos, "quatro a cinco minutos".

Uma outra versão do incidente sugeria serem dois os atacantes, com um ainda em fuga, e que os disparos tiveram como alvos iniciais um segurança e um agente da polícia presentes no 32.º andar do Hotal Mandalay Bay. E que o som dos disparos teria posto em pânico os espectadores do concerto de Jason Aldean. Versão que se veio a demonstrar sem fundamento, como sublinhara na sua intervenção o xerife Lombardo.

Situada no estado de Nevada, Las Vegas é conhecida como centro mundial do jogo, espectáculos e diversões.

(Atualizada à medida que foram surgindo mais informações. A mais recente, das 16:40, atualiza o número de vítimas)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG