Tinha 26 anos e era trabalhadora temporária. Matou três pessoas com Glock registada

Autora do tiroteio vivia em Baltimore e tentou o suicídio por duas vezes. Acabou por morrer no hospital

Entrou no trabalho poucos minutos passavam das nove da manhã desta quinta-feira, como habitualmente fazia, mas desta vez trazia consigo uma Glock de 9 mm. Foi com a arma semiautomática, registada em seu nome, que disparou contra pelo menos seis pessoas que estavam nas instalações de apoio da empresa de distribuição Rite Aid, em Maryland, nos EUA. Duas das vítimas morreram ainda no local e a terceira no hospital. Outras três ficaram feridas.

A trabalhadora temporária, conta o The Washington Post, tentou por duas vezes o suicídio: apontou a arma à cabeça e disparou. Tentou de novo, sem sucesso. Foi levada para o hospital onde acabou por morrer, depois de algumas horas em "estado crítico", segundo as autoridades.

O xerife do condado de Harford, Jeffrey Gahler, revelou que os feridos que ainda se encontram no hospital não estão em situação crítica, mas não revelou a identidade da mulher, que ainda teria balas quando foi encontrada com ferimentos autoinfligidos. Sabe-se apenas que morava em Baltimore. As vítimas foram baleadas "fora do prédio e dentro da instalação", mas o responsável não disse se seriam todos funcionários da Rite Aid.

Mike Carre, funcionário da Zenith Global Logistics, junto à empresa onde ocorreu o tiroteio, contou ao jornal que estava a trabalhar quando percebeu que um homem tinha sido baleado na perna. Carre e outros funcionários da Zenith ajudaram o homem a sentar-se e usaram as calças da vítima para estancar o sangramento da ferida.

Uma outra testemunha, que fugiu do edifício aos soluços e que na fuga perdeu os sapatos, contou que viu uma amiga a ser baleada na cabeça.

"Normalmente, ela era porreira, mas hoje chegou de mau humor e queria discutir", revelou Carre, relatando o que os funcionários da Rite Aid lhe disseram.

É no Hospital Johns Hopkins Bayview, em Baltimore, que estão hospitalizadas as vítimas. O diretor de trauma do hospital, Raymond Fang, revelou que quatro pessoas com ferimentos de bala foram transportadas para as instalações, uma de cada vez. Duas destas vítimas estarão estáveis ​​e terão alta ainda esta quinta-feira, e as outras duas estavam em estado grave.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG