Taxista aceitou fazer fiado a suspeito libertado e levou-o a casa

Mohamed Aallaa foi ouvido ontem em Madrid. Mora a mais de 600 quilómetros de distância, em Ripoll

Mohamed Aallaa, o único dos quatro suspeitos dos ataques na Catalunha na semana passada que foi ontem libertado pelo juiz, conseguiu convencer um taxista a levá-lo a casa, a mais de 600 quilómetros de distância, avisando-o de que não teria dinheiro para pagar.

O homem de 27 anos foi ontem ouvido em Madrid pelo juiz da Audiência Nacional espanhola Fernando Andreu, que decidiu libertá-lo "já que os indícios existentes sobre a sua presumível colaboração com o grupo investigado não são suficientemente sólidos". O jornal La Vanguardia conta que Mohamed Aallaa foi deixado à porta daquele tribunal e teve de pedir ajuda para voltar a casa, em Ripoll, a mais de 600 quilómetros de distância, para lá de Barcelona, perto da fronteira com França.

De acordo com a mesma fonte, o suspeito terá abordado vários taxistas até que um aceitou fazer a viagem com a promessa de que o pagamento seria efetuado apenas à chegada.

Após mais de seis horas de viagem (segundo as contas do Google), pelas 6:00 da manhã de hoje, Mohamed Aallaa chegou a casa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG