Tailandês enfrenta pena de prisão por ter gozado com o cão do rei

Na Tailândia é crime insultar a monarquia, mas essa lei nunca tinha sido usada para se aplicar ao animal de estimação do rei

Um homem tailandês arrisca passar 37 anos na prisão por ter feito publicações contra a monarquia do país na sua página pessoal de Facebook, estando acusado, entre outras coisas, de ter feito um comentário "sarcástico" relativamente ao cão do rei Bhumidol Adulyadej.

Segundo reporta hoje a agência noticiosa France Presse, Thanakorn Siripaiboon, 27 anos, foi acusado pela polícia de ter cometido um "crime de lesa-majestade" por ter satirizado no Facebook o cão do rei Bhumibol Adulyadej, 88 anos, disse a advogada Pawinee Chumsri. "A 6 de dezembro, havia um «post» no seu Facebook [de Siripaiboon] com três fotos e com uma mensagem que satirizava o cão do rei", sublinhou Chumsri.

A acusação enquadra-se na Lei contra a Difamação Real, disse a advogada, que considerou draconiano o conteúdo da legislação.

O homem enfrenta também acusações de sedição e crime informático por ter clicado "like" numa fotografia do rei e de a ter partilhado junto com uma infografia sobre o crescente escândalo de corrupção que afeta a junta no poder na Tailândia.

A Tailândia tem uma das mais repressivas leis contra a difamação real. Qualquer um que insulte o rei, rainha ou herdeiros pode ser condenado a penas de prisão até 15 anos por cada acusação. As perseguições têm aumentado desde que o exército, que se considera "um campeão da democracia", chegou ao poder através de um golpe de Estado em 2014.

Neste sentido, Siripaiboon, um operário numa empresa de venda de peças para automóveis, pode enfrentar uma pena máxima de 37 anos de prisão.

Até o embaixador dos Estados Unidos em Banguecoque está a ser alvo de uma investigação policial pelo "crime de difamação real" num discurso feito em novembro, em que manifestou preocupação pelas "longas penas de prisão".

Bhumibol é visto como uma figura unificadora na profundamente dividida sociedade tailandesa e as suas políticas sociais e económicas têm sido aplicados "com mão de ferro" no país.

Na última década, o seu cão favorito, um rafeiro adotado chamado Tongdaeng (cobre, em Português), tem sido elogiado pela lealdade e obediência ao rei, facto que tem sido utilizado para realçar a visão do rei sobre como devem comportar-se os tailandeses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG