Supermercados e bancos com horas para atender idosos. Em alguns locais já é realidade

É a pensar nos que estão mais expostos à infeção causada pelo novo coronavírus que alguns bancos e supermercados no Reino Unido vão reservar as primeiras horas de funcionamento aos clientes mais velhos e a outras pessoas que estão mais vulneráveis, como os portadores de deficiência.

"A partir de 17 de março, das 9 às 11 horas, implementaremos o horário comercial prioritário para os idosos em todas as 163 lojas Lidl na Irlanda". Mas as medidas que entram em vigor esta terça-feira nas lojas irlandesas desta cadeia de supermercados alemã não se ficam por aqui. O Lidl vai também adotar um atendimento especial aos clientes mais velhos das lojas, dando-lhes, por exemplo, prioridade nas filas. O objetivo é proteger a população que está mais vulnerável à pandemia de covid-19, uma doença provocada pelo novo coronavírus, que já fez mais de 7 mil mortos e infetou cerca de 175 mil pessoas em todo o mundo.

"Pedimos que o público respeite este período para permitir que os clientes mais vulneráveis ​​possam adquirir os alimentos e produtos de que precisam", apela o Lidl Irlanda.

Também os bancos britânicos estão a trabalhar para adotar esta prática, de modo a proteger e salvaguardar a saúde dos mais velhos e de outras pessoas que estão mais vulneráveis à doença, como os portadores de deficiência, escreve o The Guardian.

As primeiras duas horas de funcionamento dos estabelecimentos ficam assim reservadas em alguns estabelecimentos à população mais vulnerável, logo após a limpeza profunda destes locais, que é feita antes de abrirem as portas ao público.

São grupos de risco, mais expostos à infeção do novo coronavírus, que vão ter um acesso antecipado a serviços e à compra de alimentos e bens de primeira necessidade, cumprindo desta forma uma recomendação das autoridades de saúde, que é evitar o contacto social para que a propagação do novo vírus seja travada. É também uma forma de manter o funcionamento de lojas e serviços, tentando ao mesmo tempo afastar o medo e o pânico no seio da população que continua a precisar de se deslocar a estes espaços durante esta crise mundial do novo coronavírus.

A decisão do Lidl Irlanda surge na sequência da medida adotada por uma loja do grupo Iceland, localizada em West Belfast, Irlanda do Norte, que decidiu reservar a primeira hora de funcionamento para a população mais vulnerável à pandemia, de modo a reduzir a corrida ao supermercado. O grupo, por sua vez, pretende agora alargar a medida a todas as suas lojas. "Estamos a incentivar os nossos gerentes de loja a dedicar as duas primeiras horas de abertura, a partir de quarta-feira, a idosos [pensionistas] e a outras pessoas vulneráveis da comunidade, como os portadores de deficiência", afirmou a empresa.

"Elogiamos a ação dos nossos colegas da loja de West Belfast, que já dedicaram uma hora de abertura matinal para os idosos. Estamos empenhados em alimentar a nação e apoiar os mais necessitados", referiu ainda o grupo Iceland.

Banca adota a medida

A instituição financeira Nationwide já fez saber que vai abrir uma hora mais cedo, às 08:00 em vez das 09:00, em todas as 100 agências do Reino Unido para clientes com mais de 70 anos e pessoas com necessidades especiais. A medida vai permitir "que grupos de pessoas com maior risco de contrírem o novo coronavírus realizem as suas transações diárias com mais confiança e segurança durante a pandemia", explicou a empresa.

Vão poder usar as instalações primeiro, beneficiando da limpeza realizada durante a noite e antes de abrirem as agências à população geral, evitando assim o contacto social. Caso a medida venha a revelar-se bem sucedida, esta instituição financeira pondera extendê-la a todos os 650 balcões.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG