Reino Unido recusa visto a sobrinha de ex-espião russo

O Ministério do Interior britânico visto de visitante para Viktoria Skripal, sobrinha do ex-espião, que envenenado com um agente neurotóxico em solo britânico no início de março

O Ministério do Interior britânico divulgou esta sexta que recusou emitir um visto de visitante para a sobrinha do ex-espião duplo de origem russa Serguei Skripal, envenenado com um agente neurotóxico em solo britânico no início de março.

"Rejeitámos um pedido de visto de visitante para Viktoria Skripal [sobrinha do ex-espião], alegando que o pedido não estava em conformidade com as regras de imigração", referiu um porta-voz do ministério, sem dar mais esclarecimentos.

Em declarações à agência noticiosa norte-americana Associated Press (AP), Viktoria Skripal afirmou que tinha sido contactada para ir hoje à tarde à embaixada do Reino Unido em Moscovo, mas que a representação diplomática britânica lhe enviou uma mensagem de correio eletrónico a informar que a reunião tinha sido cancelada.

A 04 de março, Serguei Skripal, de 66 anos, e a filha, Yulia, de 33 anos, foram encontrados inconscientes num banco perto de um centro comercial em Salisbury, sul de Inglaterra.

As autoridades britânicas afirmaram que os dois tinham sido envenenados com um agente neurotóxico de tipo militar e responsabilizaram a Rússia pelo incidente que classificaram como um ataque.

Desde o incidente, os dois têm estado hospitalizados.

Os médicos do hospital de Salisbury afirmaram hoje, cerca de um mês depois do incidente, que Serguei Skripal está "a melhorar rapidamente" e que saiu do "estado crítico".

Na semana passada, fontes médicas informaram que o estado de saúde de Yulia Skripal estava a progredir positivamente e que a filha do ex-espião estava consciente e em condição estável.

Na quinta-feira, a televisão pública russa difundiu um registo áudio apresentado como uma conversa telefónica entre Yulia Skripal e a sua prima Viktoria.

Os apresentadores do programa russo afirmaram ter obtido o registo através de Viktoria Skripal, mas reconheceram, no entanto, não poder comprovar a sua autenticidade.

A Rússia nega qualquer responsabilidade no caso Skripal, que já provocou uma grave crise diplomática entre a Rússia e o Ocidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG