"Rússia tem um histórico comprovado de assassínios patrocinados pelo Estado"

Londres adverte que ataques químicos põem em causa proibição global

O Reino Unido voltou esta quarta-feira a acusar a Rússia do envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal e advertiu que o uso repetido de armas químicas nos últimos meses, põe em causa o tratado internacional que as proíbe.

"Acreditamos que só a Rússia tinha os meios técnicos, a experiência operacional e o motivo para atacar os Skripal", disse o embaixador Peter Wilson, o representante britânico na reunião do conselho executivo da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) a decorrer em Haia, nos Países Baixos, esta quarta-feira.

A Rússia, prosseguiu, "tem um histórico comprovado de assassínios patrocinados pelo Estado. É altamente provável que os serviços de informações russos vejam pelo menos alguns dos seus desertores como alvos legítimos".

A reunião realiza-se a pedido do Reino Unido após a divulgação das conclusões da investigação da OPAQ ao envenenamento de Serguei Skripal, 66 anos, e a filha Youlia, 33, a 4 de março em Salisbury, no sul de Inglaterra.

O Reino Unido responsabiliza a Rússia pelo ataque, mas a Rússia nega qualquer envolvimento no caso.

Um laboratório militar britânico e, depois, a OPAQ identificaram a substância como 'novichok', uma substância química neurotóxica de uso militar desenvolvida na União Soviética nos anos 1970

O embaixador britânico considerou que a Convenção para a Proibição de Armas Químicas é posta em causa pelo uso crescente de agentes neurotóxicos e outros venenos, referindo o caso Skripal e o assassínio em 2017 na Malásia de um irmão do líder norte-coreano.

Nos últimos 14 meses, vimos armas químicas serem usadas na Síria, no Iraque, na Malásia e agora no Reino Unido. Isto é uma ameaça grave à Convenção

"O comportamento irresponsável da Rússia viola a proibição mundial das armas químicas" e "ameaça a segurança mundial", acrescentou.

A Convenção sobre a Proibição do Desenvolvimento, Produção, Armazenamento e Utilização das Armas Químicas e sobre a sua Destruição - CPAQ (Chemical Weapons Convention - CWC) é um tratado internacional que proíbe o desenvolvimento, produção, armazenagem e utilização de armas químicas, prevendo, igualmente, a destruição das armas químicas existentes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG