Sete russos morreram após ingestão de álcool gel

Duas pessoas estão em estado de coma após a ingestão de metanol. Seria usado para substituir bebidas alcoólicas. Autoridades russas estão a investigar o caso.

Sete pessoas morreram e duas estão em coma esta segunda-feira após terem ingerido álcool gel diluído, um produto que se tornou extremamente acessível durante a pandemia de covid-19.

O incidente aconteceu no sábado na aldeia de Tomtor, no extremo este da Rússia, quando nove pessoas se sentiram muito doentes após terem ingerido álcool gel diluído que tinham adquirido numa loja local, de acordo com as autoridades russas que investigam o caso.

Um garrafão de cinco litros deste produto foi encontrado junto ao local onde as pessoas se sentiram mal. Testes ao seu conteúdo mostraram que continha 69% de metanol, um tipo de álcool que não pode ser ingerido mas que, em tempos de pandemia de covid-19, é recomendado para higienizar as mãos.

Três pessoas morreram no local, confirmaram os médicos no local. Outras seis foram levadas, de avião, para a capital regional - Yakutsk. Quatro morreram no hospital e duas encontram-se em coma - uma mulher de 48 anos e um homem de 32.

Após a tragédia, as autoridades de Yakutia proibiram a venda de metanol para higienizar as mãos.

O caso está a ser investigação pelas autoridades, acreditando tratar-se de um caso de "morte por negligência", de acordo com a AFP:

A substituição do álcool por alternativas mais baratas não é caso raro nas zonas mais pobres da Rússia, lembra a agência de notícias. Em 2016, a ingestão de uma loção de banho provocou uma intoxicação grave em mais de 100 pessoas, e a morte de 78 delas.

Como acontece com o álcool gel para desinfetar as mãos, também esta loção de banho continha na sua composição metanol. A sua ingestão provoca cegueira e problemas respiratórios.

Apesar do consumo de álcool na Rússia ter diminuído nos últimos anos, o confinamento obrigatório imposto em março fez aumentar a compra de bebidas alcoólicas.

Nessa altura, o governador de Yatusk impôs uma proibição de venda de bebidas alcoólicas na cidade e arredores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG