Seis mil pessoas retidas em cruzeiro. Testes preliminares deram negativo

Uma passageira de Macau do navio de cruzeiro apresenta sintomas compatíveis com o coronavírus. Passageiros estão impedidos de desembarcar no porto italiano de Civitavecchia.

Mais de seis mil passageiros a bordo de um navio de cruzeiro da companhia Costa Crociere estão impedidos de desembarcar no porto italiano de Civitavecchia porque uma passageira de Macau apresenta sintomas compatíveis com o coronavírus, noticia esta quinta-feira a imprensa italiana. Uma informação confirmada depois pelas autoridades de Itália e pela empresa de cruzeiros.

Os passageiros do navio "Costa Smeralda", que efetuou escalas nas cidades espanholas de Palma de Maiorca, Barcelona e ainda em Marselha, em França, encontra-se ao largo do porto de Civitavecchia, perto de Roma.

Entretanto, os testes preliminares para averiguar se os passageiros estavam infetados não detetaram o coronavírus mortal, disse esta quinta-feira fonte do Ministério da Saúde de Itália, citado pela AFP. Porém, não ficou claro que o resultado negativo deste teste signifique que os dois passageiros chineses mantidos isolados possam desembarcar.

O porta-voz da empresa italiana Costa Cruzeiros confirmou que "existem aproximadamente 6.000 passageiros a bordo", sendo os restantes membros da tripulação.

Os ocupantes do cruzeiro esperam desde as primeiras horas da manhã o resultado de testes médicos a uma passageira da Região Administrativa Especial de Macau, sul da China, não podendo, por isso, desembarcar, segundo a agência de notícias espanhola Efe e jornais italianos.

O jornal espanhol La Vanguardia está a transmitir um vídeo em direto no qual é possível ver os passageiros do Costa Smeralda que estão impedidos de desembarcar no porto italiano:

A mulher apresenta sintomas compatíveis com o coronavirus: febre e problemas respiratórios e foi isolada assim como o marido que não apresenta problemas de saúde.

O médico da Costa Smeralda, um dos maiores navios da Costa Cruzeiros, informou as autoridades portuárias italianas da presença a bordo de um casal de chineses cuja mulher apresentava sintomas suspeitos de tosse e febre alta.

A Costa Cruzeiros confirmou, num comunicado, que "ativou o protocolo de saúde para um caso suspeito, referente a uma turista de Macau, a bordo do Costa Smeralda".

A mulher, de 54 anos, foi "colocada em confinamento solitário" na enfermaria do navio junto com o seu acompanhante, segundo a companhia.

"Estas férias correm o risco de se tornarem num grande pesadelo", diz um dos passageiros do navio cruzeiro

O jornal italiano Corriere Della Sera , na sua edição online, diz que a mulher viaja com o marido e que o casal, oriundo de Macau, embarcou no porto italiano de Savona, Génova, depois de ter viajado de avião a partir de Hong Kong para Itália onde chegou através do aeroporto de Malpensa, Milão, no passado sábado.

"É claro que estamos um pouco preocupados. Ninguém está a entrar ou a sair do navio, com exceção dos médicos. Estas férias correm o risco de se tornarem num grande pesadelo", afirmou um passageiro deste cruzeiro à agência italiana ANSA.

A empresa Costa Crociere ​​​​​referiu à AFP que o navio ​​"veio de Palma de Maiorca" e estava a realizar um cruzeiro de uma semana pelo Mediterrâneo.

Em Itália, até agora, "todos os casos (suspeitos) analisados deram resultados negativos, e o sistema (sanitário italiano) está pronto se houver algum caso de contágio ao novo coronavírus", disse esta quinta-feira aos jornalistas Silvio Brusaferro, presidente do Instituto Superior de Saúde.

Macau desconhece caso

O Gabinete de Gestão de Crises do Turismo (GGCT) de Macau afirmou hoje não ter recebido nenhum pedido de informação ou de assistência relativamente ao caso de uma turista local em Itália, suspeita de infeção com o novo coronavírus. "Não recebemos nenhum pedido de informação ou de assistência" relativo a este caso, indicou à Lusa o GGCT.

O epicentro da epidemia está localizado na cidade de Wuhan, República Popular da China país onde já fez 170 mortos sendo que mais de seis mil pessoas se encontram infetadas.

Além da China e dos territórios chineses de Macau e Hong Kong, há pelos menos 50 casos confirmados do novo coronavírus em 18 outros países - na Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Austrália, Finlândia, Emirados Árabes Unidos, Camboja, Filipinas e Índia.

Em atualização

Mais Notícias

Outras Notícias GMG