Se quiser comprar Viagra tem de levar carta da mulher

Esta é a proposta de uma congressista estadual do Kentucky.

Mary Louise Marzian apresentou um projeto-lei para obrigar os homens que querem comprar Viagra a levar uma autorização escrita das respetivas mulheres. A congressista estadual do Kentucky quer ainda que estes tenham de ir ao médico duas vezes por ano para poderem adquirir o medicamento para a disfunção erétil. Além disso, segundo a sua proposta, este tipo de medicamento passaria a estar disponível apenas para homens casados, os quais ainda teriam de fazer um juramento com a mão sobre a Bíblia em como só usariam o medicamento para ter relações sexuais com as respetivas mulheres.

"Quero proteger estes homens deles próprios", afirmou Mary Louise Marzian, enfermeira, ao Courier-Journal de Louisville. A congressista esclareceu que estão em causa valores familiares e que tem por objetivo manter os homens informados acerca dos efeitos secundários do Viagra e seus semelhantes.

Além disso, admitiu, este projeto-lei é uma resposta à legislação anti-aborto do Kentucky aprovada na semana passada, em que as mulheres são obrigadas a ter aconselhamento antes de interromper a gravidez, contra a qual esta congressista votou.

"Comecei a pensar 'Como se iriam estes homens sentir se o Governo se começasse a imiscuir nas suas decisões médicas privadas'", contou ao WDRB 41. Mary Louise Marzian admitiu que a intenção é "ter o governo a meter-se nas decisões pessoais e privadas dos homens - uma vez que este já está metido nas decisões pessoais e privadas das mulheres".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG