Diretor da CIA diz que Rússia vai interferir nas eleições dos EUA

Mike Pompeo garante, contudo, que Estados Unidos terão eleições justas

O diretor da secreta norte-americana disse na segunda-feira, numa entrevista à BBC, que as interferências russas não terminaram e que Moscovo vai provavelmente tentar influenciar as eleições legislativas de 2018 nos Estados Unidos da América.

"Não vi uma diminuição significativa das suas atividades", afirmou o diretor da CIA, Mike Pompeo, numa referência à interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

Acreditando que Moscovo continuará a fazer a mesma prática, Mike Pompeo declarou, contudo, estar convicto de que os Estados Unidos vão ter eleições livres e justas e que o país conseguirá repelir de forma adequada as interferências, para que o seu impacto nas eleições não seja significativo.

A agencia de inteligência dos Estados Unidos concluiu que a Rússia de Vladimir Poutin interferiu na campanha eleitoral de 2016 através das redes sociais e fuga de informações provenientes do setor democrata com o objetivo de favorecer a candidatura do republicano Donald Trump que tinha Hillary Clinton como adversária.

As conclusões foram rejeitadas por Donald Trump que as classificou de 'fake news' (notícias falsas).

A Rússia também negou qualquer ingerência.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG