Rússia vai expulsar diplomatas do Reino Unido "em breve"

A garantia é dada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia. É a resposta à decisão do Reino Unido em expulsar 23 diplomatas russos em retaliação ao envenenamento do ex-espião Sergei Skripal

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, garantiu que "em breve" o país vai expulsar diplomatas do Reino Unido, avança a BBC. "Vai definitivamente acontecer", disse o governante aos meios de comunicação russos.

Esta é a resposta da Rússia ao anúncio de Theresa May, primeira-ministra britânica, da expulsão de 23 diplomatas russos como retaliação pelo envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal em Inglaterra - incidente ao qual a Rússia nega estar ligada.

Londres considera Rússia culpada neste incidente e, segundo May, as ações do país "representam um uso ilegal da força". O ministro russo considera as acusações da primeira-ministra britânica "insanas e absolutamente grosseiras".

De acordo com a BBC, Lavrov considera que a posição de Londres é motivada pelos "problemas que o governo [britânico] tem tido com o Brexit".

Ex-espião está em "estado crítico"

Serguei Skripal, de 66 anos, e a filha Yulia, de 33 anos, foram encontrados inconscientes no dia 4 de março, num banco num centro comercial em Salisbury, no sul de Inglaterra.

Na quarta-feira seguinte, o chefe da polícia antiterrorista britânica, Mark Rowley, revelou que o ex-agente duplo russo e a sua filha tinham sido vítimas de um ataque deliberado com um agente que ataca o sistema nervoso.

Os dois têm permanecido hospitalizados, nos cuidados intensivos, em "estado crítico, mas estável".

Também hospitalizado está um polícia, um dos primeiros a chegar ao local para socorrer o ex-espião russo e a sua filha. O elemento das forças policiais está consciente e encontra-se em "estado grave, mas estável".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG