Rússia nega acusações de tentar influenciar eleições na Alemanha

Presidente do Gabinete Federal para a Proteção da Constituição (BfV) alemã afirmou na quinta-feira que receia uma profusão de ataques informáticos durante a campanha eleitoral

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, qualificou hoje de "disparatadas" e "sem sentido" as acusações de que a Rússia vai tentar influenciar as próximas eleições gerais na Alemanha.

Lavrov, que falava aos jornalistas à margem da reunião anual da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), respondia a uma pergunta sobre uma advertência dos serviços de informações alemães sobre possíveis ciberataques de governos estrangeiros.

"Pelo que sei, a chanceler [Merkel] já tomou uma posição a esse respeito e considerou que não tem sentido e é um disparate. Não tenho nada a acrescentar", disse.

O presidente do Gabinete Federal para a Proteção da Constituição (BfV) alemã, Hans-Georg Maassen, afirmou na quinta-feira que receia uma profusão de ataques informáticos "agressivos" contra partidos políticos, e especialmente contra membros do governo, durante a campanha para as eleições gerais, previstas para setembro de 2017.

"Temos constatado uma crescente atividade de espionagem cibernética", disse Maassen, precisando que nos últimos meses se registou um "aumento drástico" de ações contra partidos políticos e grupos parlamentares, comparáveis aos que os serviços secretos norte-americanos detetaram contra a campanha presidencial de Hillary Clinton.

O BfV atribui os ciberataques aos piratas informáticos ('hackers') denominados Apt28, alegadamente vinculados à Rússia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG