Motor dos Boeing 787 pode desligar-se a meio de um voo

Autoridades dos EUA ordenaram reparações urgentes

As autoridades norte-americanas estão a ordenar reparações "urgentes" a um dos dois motores dos aviões Boeing 787, por suspeitas de que possa desligar-se a meio de um voo.

Esta ordem segue-se a um incidente ocorrido num voo de um 787 da Japan Airlines, no passado dia 29 de janeiro, que fazia a ligação Vancouver - Tóquio, explica a agência de aviação norte-americana (FAA, na sigla inglesa) num documento na sua página na Internet, segundo a agência de notícias France-Presse.

A necessidade de reparação aplica-se apenas ao motor direito dos 787, mais recente que o motor esquerdo desses aparelhos e que não apresenta problemas.

A diretiva da FAA, que tem autoridade apenas em companhias aéreas norte-americanas, abrange 43 aviões nos Estados Unidos, mas 176 Boeing 787 pertencentes a 29 companhias aéreas em todo o mundo serão afetadas.

No incidente ocorrido com o 787 da Japan Airlines, o motor direito do aparelho parou de repente quando a aeronave estava 20.000 pés (6.096 metros) acima do nível do mar.

A equipa de pilotos não conseguiu reiniciar o motor, mas o avião foi capaz de aterrar poucos minutos após o incidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG