Recontagem de votos na Georgia confirma vitória de Joe Biden

A confirmação torna Joe Biden no primeiro candidato presidencial democrata a ganhar o estado do sul dos EUA em quase três décadas, apesar das alegações de fraude por parte de Donald Trump.

O estado americano da Georgia concluiu uma recontagem manual de todos os boletins de voto da eleição presidencial e os resultados confirmam a vitória de Joe Biden no estado, anunciaram as autoridades locais na noite desta quinta-feira (19).

"A auditoria confirmou que a contagem original retratava com precisão o vencedor da eleição", disse em comunicado o secretário de estado da Georgia, Brad Raffensperger.

A confirmação torna Biden no primeiro candidato presidencial democrata a ganhar o estado do sul dos EUA em quase três décadas, apesar das alegações de fraude do rival Donald Trump.

Biden venceu Trump por 12.284 votos, de acordo com os resultados finais da auditoria, numa ligeira queda em comparação com os resultados iniciais (14.000).

A Geórgia é obrigada por lei estadual a certificar os seus resultados eleitorais até esta sexta-feira. No entanto, como a diferença entre os dois candidatos é ainda muito pequena, Trump, que contesta a derrota, pode solicitar uma outra recontagem, esclareceu o gabinete do secretário de estado da Geórgia, responsável pelas eleições.

Durante a recontagem, que durou cerca de uma semana, funcionários de quatro condados encontraram novos lotes de votos que não foram contados no dia da eleição ou não foram transmitidos de maneira adequada ao Secretário de Estado para contagem, lembra a CNN.

Ao todo, mais de 5.800 votos não contados foram descobertos, rendendo quase 1.400 novos votos para Trump, que alegou que as descobertas eram prova de irregularidades. Autoridades estaduais, no entanto, frisaram que esses foram erros causados ​​por falha humana e não por qualquer ato organizado de fraude eleitoral.

O secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, um republicano, foi criticado por Trump e pelos senadores republicanos do estado, David Perdue e Kelly Loeffler, que pediram que Raffensperger renunciasse, acusando-o de não ter "feito eleições honestas e transparentes."

A vitória de Biden na Georgia alarga a vantagem do democrata no Colégio Eleitoral sobre Trump.

Biden foi declarado vencedor das eleições presidenciais a 7 de novembro, depois de ter conquistado três importantes estados: Pensilvânia, Michigan e Wisconsin. Biden tem agora 306 delegados ao Colégio Eleitoral, contra os 232 de Trump.

Mais Notícias