Rebeldes fazem explodir oleoduto da petrolífera Shell no sul da Nigéria

O grupo Shell não confirma o ataque, que ainda não foi reivindicado

Rebeldes fizeram explodir este domingo um oleoduto do grupo anglo-holandês Shell no sul da Nigéria, disseram vários residentes da zona.

"O incidente ocorreu cerca da 01:00 (mesma hora em Lisboa) perto da comunidade de Odimodi, no Estado do Delta, onde a onda de choque da explosão fez abanar as paredes dos apartamentos, sendo visível uma enorme bola de fogo", contou Endoro Newworld, um dos residente desta localidade do delta do Níger.

O local de sabotagem deste oleoduto - Trans Ramos - foi identificado ao fim do dia pelos habitantes, acompanhados por membros da SPDC, filial da Shell na Nigéria, acrescentou.

Um outro aldeão, que pediu o anonimato, disse à agência noticiosa France Presse (AFP) que esta infraestrutura já tinha sido alvo de ataques dos rebeldes. "Do dia 22 deste mês, houve uma tentativa de atacar este oleoduto, por isso esperávamos que a segurança fosse reforçada na zona, mas desta vez conseguiram", acrescentou.

O grupo Shell não confirma o ataque, que ainda não foi reivindicado, segundo a agência noticiosa AFP.

Desde fevereiro passado, os militantes separatistas nigerianos do movimento Vingadores do Delta do Níger (NDA, sigla em inglês) reivindicaram uma série de ataques contra infraestruturas petrolíferas no sul da Nigéria, primeiro produtor de petróleo de África.

Os ataques visaram instalações da companhia nigeriana e dos grandes grupos petrolíferos internacionais, como a Shell, Chevron, Exxon ou Eni, resultando numa forte redução da produção petrolífera do país, já atingido pela descida dos preços do bruto, responsável por 70% das receitas do Estado.

Os Vingadores exigem a saída do país das companhias petrolíferas estrangeiras da região que, apesar dos rendimentos do petróleo, continua a ser uma das mais pobres do país. O grupo reivindica também a autodeterminação da região do Delta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG