Quem era Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas?

Reformado de 64 anos, matou 58 pessoas. Atentado foi reivindicado pelo Estado Islâmico, mas autoridades dizem não haver provas de ligações a nenhuma organização terrorista

As autoridades identificaram Stephen Paddock como o autor dos disparos que fizeram pelo menos 58 mortos e 515 feridos em Las Vegas, naquele que foi o tiroteio mais mortífero na história moderna dos Estados Unidos. O homem de 64 anos disparou a partir do quarto no 32.º andar do hotel Mandalay Bay, sobre uma multidão que assistia a um concerto ao ar livre, na madrugada de segunda-feira.

Segundo a polícia de Las Vegas, Paddock, um contabilista reformado, cometeu suicídio no quarto de hotel depois do tiroteio. O homem estava hospedado naquele quarto desde o dia 28 de setembro e tinha com ele cerca de 10 armas automáticas.

"Acreditamos que o indivíduo se matou antes de entrarmos" no quarto, disse o xerife de Las Vegas, Joe Lombardo.

Paddock vivia na cidade de Mesquite, no estado de Nevada, a mais de 70 quilómetros de Las Vegas. O atirador comprara uma casa nesta cidade - com cerca de 18 mil habitantes - em janeiro de 2015, segundo o Las Vegas Review Journal.

O homem não parecia estar ligado a qualquer grupo de militantes, segundo a polícia. Contudo, esta segunda-feira, o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o ataque e declarou, através da agência de propaganda Amaq, que Paddock era "um soldado do Estado Islâmico" que se converteu ao islamismo há poucos meses.

Por outro lado, o FBI afirmou que não foi encontrada nenhuma ligação entre o incidente em Las Vegas e organizações terroristas. Fontes do governo afirmaram à Reuters que o nome de Paddock não constava em nenhuma lista de suspeitos de terrorismo e que, no comunicado, o Estado Islâmico não incluiu o nome de Paddock nem apresentou nenhuma prova que mostre que o homem era de facto militante do grupo.

"Não temos ideia de quais eram as suas crenças", disse o xerife Joe Lombardo.

Na redes sociais já estão a ser partilhadas imagens de Stephen Paddock.

O irmão do atirador disse que Stephen era um homem normal, sem problemas de saúde ou dinheiro que vivia uma vida calma de reformado.

É como se um asteroide tivesse caído em cima da nossa família

Eric Paddock, que foi interrogado pelo FBI, disse também numa entrevista ao Las Vegas Review Journal que o irmão ia por vezes a Las Vegas jogar nos casinos. Las Vegas é conhecida como centro mundial do jogo, espetáculos e diversões.

Eric, de 55 anos, mostrou-se muito surpreendido por tudo o que aconteceu e disse que o irmão "podia até ter uma arma ou duas, mas não tinha um grande stock de armas".

"Não temos ideia de como isto aconteceu. É como se um asteroide tivesse caído em cima da nossa família", disse Eric. O homem diz ainda que falou com o irmão pela última vez quando o furacão Irma chegou aos Estados Unidos, em agosto. Stephen queria saber como estava a mãe.

"Ele não é tipo de ter armas. O facto de ele ter aquele tipo de armas é.... onde é que ele arranjou armas automáticas?", questionou-se o irmão, numao outra entrevista à CBS.

"Ele não tem treino militar nem nada disso. É só um homem que vive numa casa em Mesquite e ia jogar a Las Vegas", continuou o irmão.

Inicialmente, as autoridades procuravam por uma mulher que poderia estar envolvida no incidente e divulgaram a fotografia dela nas redes sociais. Horas depois, o departamento da polícia de Las Vegas disse ter localizado a mulher, Marilou Danley, e esclareceu que não encontrou ligações com o tiroteio.

Eric Paddock explicou depois que Marilou Danley, de 62 anos, era namorada do irmão e os dois viviam juntos.

A polícia revelou que a mulher está fora do país e que o atirador tinha em sua posse alguns dos documentos de identificação de Danley.

O tiroteio deste domingo foi considerado o mais mortífero na história moderna dos EUA por ter feito mais vítimas do que o tiroteio de junho de 2016 na discoteca Pulse, em Orlando. Esse atentado, que foi também reivindicado pelo Estado Islâmico, deixou 49 mortos. Ainda assim, as autoridades realçam que o balanço de 50 mortos em Las Vegas é, neste momento, ainda provisório.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG