Primeiro-ministro finlandês já não vai albergar refugiados na sua casa

Existem receios de que a família que ficasse alojada na casa pudesse ser alvo de manifestações anti-imigração

O gabinete do primeiro-ministro finlandês anunciou esta semana que o plano de alojar uma família de refugiados na casa de campo dele foi suspenso indefinidamente.

Em setembro, Juha Sipila tinha expressado a intenção de disponibilizar a sua casa no nordeste da Finlândia para uma família de refugiados, mas a ideia foi agora posta de lado visto que a casa se tornou "demasiado pública".

De acordo com o jornal finlandês Iltalehti, citado pela BBC, existem receios de que a família que ficasse alojada na casa de Sipila pudesse ser alvo de manifestações anti-imigração, visto a sua localização ser pública, e a oferta ter sido muito falada nos meios de comunicação finlandeses.

A Finlândia recebeu em 2015 cerca de 32 mil candidaturas de requerentes de asilo. Prevê-se que cerca de 20 mil destes vejam as suas candidaturas recusadas, sendo deportados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG