Presidente do Uganda faz parar batedores para telefonar da berma da estrada

Yoweri Museveni sentou-se numa cadeira desdobrável e falou durante meia hora. Redes sociais não perdoaram

As redes sociais estão ao rubro devido à atitude inédita do presidente do Uganda, que no início da semana decidiu parar a escolta de batedores que o acompanhava na deslocação para uma cerimónia pública porque precisou de fazer uma chamada. Mas não telefonou do carro em que viajava: Yoweri Museveni sentou-se numa cadeira desdobrável na berma da estrada e falou durante cerca de meia hora, tendo dado indicação à segurança para que não encerrasse ao trânsito a via em que se encontrava. Enquanto esteve sentado a falar ao telefone, Museveni foi acenando aos automobilistas, que ficavam surpreendidos quando viam o presidente sentado na cadeira na berma da estrada e o interrogavam por gestos.

Não se sabe com quem falava o presidente, mas a especulação é imensa: segundo o The Guardian, a chamada de Museveni poderia estar relacionada com a libertação de Kizza Besigye, o líder da oposição, que esteve preso durante dois meses mas pagou a fiança para sair da prisão naquele dia. Besigye foi preso sob a acusação de traição, por ter denunciado corrupção nas eleições presidenciais do Uganda, assumindo-se como o vencedor.

Além das hipóteses que se colocam sobre o interlocutor do presidente, os cidadãos do Uganda decidiram imitar o "protocolo presidencial" e partilhar nas redes sociais imagens em que imitam Museveni, com a hashtag M7Challenge - M7 é a alcunha de Museveni.

Já outros, decidiram imaginar a conversa do presidente num cenário alternativo, e até houve quem se lembrasse de o colocar de frente para a seleção nacional, que parece mostrar-lhe a taça de campeões da Europa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG