Portugal e Suécia são os países europeus com maior redução de novos casos

Portugal desceu até ao sétimo lugar dos países com mais novos casos (28,4 por cem mil habitantes), registando uma redução a rondar os 30%

Portugal e Suécia são os países europeus onde se registaram maiores reduções na taxa de incidência de novos casos de covid-19, concluiu o último relatório do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC), que teve como termo de comparação o estado da pandemia nos vários países no período entre 20 de julho e 2 de agosto.

Portugal continua acima da média europeia, mas desceu até ao sétimo lugar dos países com mais novos casos (28,4 por cem mil habitantes). À frente surgem Luxemburgo (209,5), Roménia (79,4), Espanha (60,2), Bulgária (45,7), Bélgica (44,4) e Suécia (30,7).

Ao contrário do que acontece na maior parte do continente europeu, Portugal foi um dos cinco países que apresentaram uma redução de casos nas últimas semanas, apresentando uma redução a rondar os 30%, tal como a Suécia.

Em sentido oposto, Espanha, Bélgica, Roménia, Luxemburgo, República Checa e Malta apresentam subidas de 30% ou mais.

Este decréscimo aconteceu em duas regiões, Algarve e Lisboa e Vale do Tejo. Nas regiões do centro, Alentejo, Açores e Madeira o cenário manteve-se estável, registando-se ainda um agravamento na região norte.

Nos últimos 14 dias, Portugal foi o sexto país europeu com maior taxa de mortalidade por covid-19 (5,2 mortos por milhão de habitantes) e o oitavo que mais testes realizou (923 por cem mil habitantes).

O ECDC diz que a Europa tem enfrentado recentemente um aumento de casos em "muitos países", o que se deve não apenas a um maior número de testes em assintomáticos ou pessoas com sintomas ligeiros, mas também a um "ressurgimento" de novos infetados em vários países "devido a um relaxamento das medidas de distanciamento social", algo que deve ser interpretado com "cuidado".

O ECDC teme que, com o passar do tempo, as populações adiram cada vez menos às medidas de saúde pública apesar de a pandemia ainda estar longe de ser dada como encerrada.

Mais Notícias