Ponte de 10 milhões colapsa semanas depois da "inspeção" do presidente

Uhuru Kenyatta visitou o local de construção da ponte Sigiri em meados de junho

Uma ponte que estava a ser construída por um consórcio chinês no Quénia colapsou apenas duas semanas depois da visita do presidente do país Uhuru Kenyatta. O projeto de mais de 10 milhões de euros tornou-se assim numa fonte de embaraço para o líder, que está em campanha para as eleições de agosto.

Kenyatta visitou o local de construção da ponte Sigiri em meados de junho, tendo partilhado muitas imagens da "inspeção" nas redes sociais. "Depois de construída, a ponte vai transformar a vida socioeconómica das pessoas na região", pode ler-se na página do presidente no Twitter.

Uma das promessa de campanha do presidente tem sido a aposta nas infraestruturas do país. O seu principal adversário é o veterano Raila Odinga, que foi primeiro-ministro do Quénia entre 2008 e 2013 e foi candidato à Presidência três vezes, em 1997, 2007 e 2013, de todas saindo derrotado.

Há dez anos as eleições foram seguidas por onda de violência que causou mais de mil mortos e levou o atual presidente a ser acusado de crimes contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional (TPI) - a queixa foi entretanto retirada em 2014.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG